Papa Francisco diz que a Igreja deveria se desculpar com os “gays”

Resiliência Humana
papa-francisco-diz-que-a-igreja-deveria-se-desculpar-com-os-gays

Papa Francisco diz que a Igreja deveria se desculpar com os “gays”

O Papa Francisco, acompanhado pelo porta-voz do Vaticano Federico Lombardi, se dirigiu a jornalistas no voo de volta da Armênia e disse que a Igreja Católica Romana deveria se desculpar com os gays pela maneira como os tratou.

Ele disse aos repórteres que a Igreja não tinha o direito de julgar a comunidade gay e deveria mostrar respeito.

O pontífice também disse que a Igreja deveria pedir perdão às pessoas que havia marginalizado – mulheres, pobres e crianças forçadas ao trabalho.

O papa foi saudado por muitos na comunidade gay por sua atitude positiva para com os homossexuais.

Mas alguns católicos conservadores o criticaram por fazer comentários que eles consideram ambíguos sobre a moralidade sexual.

Falando aos repórteres em seu avião voltando da Armênia, o Papa disse: “Vou repetir o que diz o catecismo da Igreja, que eles [os homossexuais] não devem ser discriminados, que devem ser respeitados, acompanhados pastoralmente”.

O Papa Francisco disse que a Igreja deveria buscar o perdão daqueles que havia marginalizado.

O Papa e o patriarca armênio Catholicos Karekin II soltaram pombas da paz perto do Monte Ararat.

“Acho que a Igreja não deve apenas pedir desculpas … a um homossexual a quem ofendeu, mas também deve pedir desculpas aos pobres, às mulheres que foram exploradas, às crianças que foram exploradas por [sendo forçadas a ] trabalho. Deve se desculpar por ter abençoado tantas armas.”

Em 2013, o Papa Francisco reafirmou a posição da Igreja Católica Romana de que os atos homossexuais são pecaminosos, mas a orientação homossexual não.

“Se uma pessoa é gay e busca a Deus e tem boa vontade, quem sou eu para julgar?” ele disse então.

Papa Francisco falando aos jornalistas sobre a UE:

“Não vamos jogar o bebê fora com a água do banho”.

Em outras declarações no domingo, o papa disse esperar que a União Europeia seja capaz de se recuperar após a decisão do Reino Unido de sair.

“Tem algo que não está funcionando nessa união volumosa, mas não vamos jogar o bebê fora junto com a água do banho, vamos tentar arrancar as coisas, recriar”, disse.

Milhares de armênios viajaram para ver o Papa durante sua visita

Durante sua visita à capital armênia, Yerevan, o papa descreveu o assassinato em massa de armênios sob o domínio turco otomano na Primeira Guerra Mundial como “genocídio”.

A Turquia sempre contestou o número de mortos e rejeita com raiva o termo “genocídio”.

Em resposta, o vice-primeiro-ministro turco, Nurettin Canikli, disse que os comentários do Papa eram “muito infelizes”, acrescentando que era “possível ver todos os reflexos e traços da mentalidade cruzada nas ações do papado”.

O porta-voz do papa, padre Federico Lombardi, disse mais tarde aos repórteres: “O papa não está em uma cruzada. Ele não está tentando organizar guerras ou construir muros, mas quer construir pontes. Ele não disse uma palavra contra o povo turco”.

*Tradução e adaptação REDAÇÃO RH. Com informações BBC News

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia