Papa fez críticas as famílias que substituem filhos por animais domésticos: “Uma forma de egoísmo”

Papa Fancisco fez apelo aos casais para terem e adotarem mais crianças e não mais as substituirem por animais de estimação.

Em discurso na audiência geral no Vaticano, o Papa Francisco elogiou a paternidade e a adoção e lamentou que os animais de estimação, às vezes, tomem o lugar dos filhos.

“Hoje vemos uma forma de egoísmo. Vemos que alguns não querem ter filhos. Às vezes têm um, mas têm cães e gatos que ocupam esse lugar”, afirmou o sumo pontífice.

Em sua primeira audiência geral do ano, Francisco também pediu às instituições legais que facilitem os processos de adoção, para que pais e mães adotem crianças, e disse que “vivemos uma época de orfandade notória”.

O Santo Papa afirmou que esse é um ato de humanidade, e criticou a adoção apenas de animais, em detrimento de crianças.

“Muitos casais não têm filhos porque não querem ou tem um só e chega, mas têm dois cachorros, dois gatos que tomam o lugar dos filhos. Sim, é engraçado, entendo, mas é a realidade. Renegar a paternidade e a maternidade nos diminui, tira a nossa humanidade”, disse o pontífice.

O papa voltou a criticar o chamado “inverno demográfico” e a “dramática queda na taxa de natalidade” registrada em muitos países ocidentais.

“Ter um filho é sempre um risco, seja natural, ou adotado. Mas mais arriscado é não ter. Mais arriscado é negar a paternidade, negar a maternidade, seja ela real, ou espiritual”, insistiu o Papa.

*DA REDAÇÃO RH. Com informações Vatican News

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia