Os efeitos da positividade tóxica no trabalho ou escola: Ignorar os riscos!

Apesar de todos os benefícios que otimismo pode trazer as nossas vidas, e como os pensamentos positivos são capazes de liberar os neurotransmissores que causam euforia, recompensa e satisfação, é preciso estar atento ao fato de que, muitas vezes, a positividade pode se tornar tóxica,

Uma positividade tóxica ignora emoções ruins e pode trazer muitas consequências semânticas, negativas.

Como PhD em Neurociências, biólogo, e professor, eu tenho percebido que a culpa, a vergonha, e a falta de empatia, tem prejudicado o desenvolvimento e o crescimento profissional de jovens e adultos.

Depois de muitas pesquisas, conclui que as consequencias de uma positividade tóxica são o aumento de ansiedade e seus reflexos na saúde mental, que levam profissionais e estudantes a alimentarem emoções negativas, pensando que estão fazendo o contrário, que estão sendo otimistas e que estão acessando dimensões curativas. Essa incoerência entre pensamentos e comportamentos está levando muitas pessoas a desenvolverem transtornos diversos.

Quando entramos em contato com a nossa realidade e nos preocupamos em olhar para o que podemos fazer para performarmos melhor, a tendência é de ampliação de nossa “biblioteca comportamental”, esse movimento nos leva a adquirir um maior e melhor repertório de ações para a vida.

Precisamos aprender a lidar com experiências ruins e dolorosas, pois senti-las e tratá-las, resulta em experiência e quanto mais experiência temos, mais oportunidades encontramos para atingirmos melhores resultados.

Esse movimento nos ajuda a ter uma melhor percepção do outro e até de si mesmo e, nos leva a compreender a sua própria verdade.

A positividade tóxica e a rede social

“A rede social traz a semântica fantasiosa causadora do egoísmo, falta de empatia e outros indícios narcísicos”.

É preciso criar um alerta interno para não cair nas armadilhas da positividade tóxica, o mais importante é entender os limites do outro, e principalmente, os próprios limites.

Cuidado com o otimismo exagerado: Uma pessoa que alimenta um olhar de extrema positividade acaba ignorando os riscos envolvidos.

A inteligência deriva, principalmente, da capacidade de análise de todo um panorama, seja negativo e positivo para o processo individual, levando a evolução da sociedade, que retorna e reflete em si mesmo.

Para que você consiga realizar os seus sonhos em vida, você precisa ser positivo, mas antes de mais anda, precisa ser realista, para não cair na fantasia e na ilusão da positividade tóxica.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Fabiano de Abreu Agrela.

*Sobre Fabiano de Abreu Agrela – Dr. Fabiano de Abreu Agrela é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), Cientista no Hospital Universitário Martin Dockweiler, Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Membro ativo da Redilat – La Red de Investigadores Latino-americanos, do comitê científico da Ciência Latina, da Society for Neuroscience, maior sociedade de neurociências do mundo nos Estados Unidos e professor nas universidades; de medicina da UDABOL na Bolívia, Escuela Europea de Negócios na Espanha, FABIC do Brasil e investigador cientista na Universidad Santander de México. Registros profissionais: FENS PT30079 / SFN C-015737 / SBNEC 6028488 / SPSIG 2515/5476.

RECOMENDAMOS









Fabiano de Abreu Rodrigues é psicanalista clínico, jornalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e personal branding luso-brasileiro. Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional. Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil. Lançou o livro ‘Viver Pode Não Ser Tão Ruim’ no Brasil, Angola, Espanha e Portugal.