O verdadeiro poder da Árvore da Vida: Por que tantas pessoas a utilizam para cura?

Iara Fonseca
árvore-da-vida

O misterioso poder da Árvore da Vida: Por que tantas pessoas a utilizam como amuleto e para a cura? Conheça os 10 sefirot e os 22 caminhos que revelam a luz infinita! Por trás delas, há ensinamentos profundos sobre como lidar com nosso semelhante e encarar as situações”, diz Samuel Lemle, professor do Kabbalah Centre (Centro de Cabala) no Brasil.

A tão famosa Árvore da Vida utilizada por milhares de pessoas pelo mundo a fora como um amuleto para a cura é uma ferramenta criada há milhares de anos e um poderoso símbolo para iluminação.

Na verdade, os arquétipos que formam a árvore fazem parte de um estudo meticuloso da exploração das energias e da consciência que moldam a nossa realidade interior.

O símbolo foi criado a partir dos conceitos da Kabbalah (ou Cabalá), acredita-se que nos anos 400.

O fato é que o poder da Árvore da Vida parece mesmo incontestável.

A sabedoria empregada nas “Sefirot” (nome dado aos 10 círculos que compõe o símbolo) é o que eternizou os poderes misteriosos que formam a base da Árvore da Vida Cabalística.

Vamos investigar as origens das sefirot e da Árvore da Vida, estudar o seu propósito e estrutura e aprender como aproveitar suas energias em nossas vidas diárias:

Com raízes judaicas e hebraicas, a Árvore da Vida, segue as 22 letras do alfabeto Hebreu. Sua origem está no Sefer Ietsirá, ou Livro da Criação, obra minúscula que ninguém sabe ao certo quando e por quem foi escrita.

Apesar de ser considerada ferramenta para místicos, vários estudos científicos já foram realizados para provar o poder desse símbolo que sobrevive ao longo dos milênios. Essas dez potências “sefiróticas” coletivamente revelam a essência oculta do infinito nos atributos de amor-bondade à direita e julgamento à esquerda da Árvore da Vida.

Relatos de experiências místicas existem aos montes, mas a verdade é que essas situações extrafísicas que são possibilitadas através do estudo e da prática dessa sabedoria, é apenas uma das diversas comprovações dos seus poderes misteriosos.

Você não precisa ser rabino ou mesmo judeu para ter acesso a esses ensinamentos e usá-los para viver melhor:

arvore-da-vida

A dualidade está presente na Árvore da Vida e se mostra em suas três colunas. A direita está representada a misericórdia divina, o amor, a ideação da criação, e a esquerda o julgamento severo, a realização e a transformação, capacidades de um guerreiro que precisa da bravura, da disciplina e da alegria para atingir os seus objetivos de vida. A coluna central representa o equilíbrio, o manter, ou seja, a necessária manutenção ou o mediador entre eles.

O simbolismo revela que vivemos em um mundo de energias onde há uma troca constante entre nós e tudo ao nosso redor. Ao conhecer as 10 sefirot podemos escolher caminhar através dos 22 caminhos de energia entre os mundos superiores e inferiores.

Notem na imagem que as linhas horizontais são os 22 caminhos que ligam e unificam as 10 sefirot, eles permitem que transitemos entre elas de acordo com as nossas necessidades e intenções.

Quem se permite aprofundar na sabedoria desses arquétipos se torna consciente da possibilidade de troca de energias em sua vida e é capaz de se movimentar entre elas para conquistar uma melhor qualidade de vida e uma plena conexão com essa Luz Infinita que é conhecida pelo nome de Deus.

As sefirot são a espinha dorsal da criação.

Somos luz e sombras, e não devemos negar nenhuma parte em nós. Precisamos acolher, entender e amar todas as nossas partes.

A verdade é que tudo o que existe no universo é composto de sefirot ou energias. Todos os relacionamentos e interações ocorrem no nível das forças sefiróticas.

Acredita-se que todos aqueles que você encontrar, cada objeto que você ver ou tocar, e cada lugar que você for, estão emanando energias sefiróticas. Mas é preciso aprender a identificar as sefirot incorporadas nas pessoas, lugares e objetos que você encontra durante o dia.

Tudo é composto de consciência.

A verdade subjacente de nossa realidade é que, em última análise, tudo o que experimentamos, tudo o que existe, é um vasto panorama de diferentes estados de consciência.

As sefirot seriam forças espirituais formadas por pura consciência, que então se manifestam no universo como seres criados. Cada sephirah tem suas correspondências astrológicas, com deuses pagãos, com pedras, plantas e etc.

No que tange ao macrocosmos, a Árvore começa em Kether, que seria a centelha divina, a causa primeira de todas as coisas, e descendo os sefirot na árvore vão tornando-se cada vez mais densos.

Esse é o método cabalista de explicar a criação do mundo, e contrasta com o método científico do mesmo.

A última sephirah é Malkuth, a matéria densa, o último estado das coisas, compreendido como sendo todos nós. Microcosmicamente, subindo na Árvore, partindo de Malkuth, o homem aproxima seu estado de consciência elevando-se cada vez mais próximo de Kether. Então, a Árvore da Vida tanto pode ser usada para explicar a criação do Universo, como para hierarquizar o processo evolutivo do homem.

Tudo e o nada são apenas uma faísca.

A Luz é a metáfora usada para expressar a nossa natureza essencial como energia e consciência.

Para identificar as diferentes qualidades de consciência associadas a cada uma das dez sefirot precisamos explicar cada uma delas observando o nosso estado atual de consciência. Estudiosos da Cabalá, entre eles o rabino Yoel Glick, dizem que a chave para entender as sefirot é vê-las como realidades vivas e não como conceitos filosóficos abstratos.

A Árvore da vida pode ser encontrada desenhada na silhueta de luz do homem praticando meditação, contemplando o universo, estabelecendo uma conexão cósmica, com um fundo de céu noturno escuro com estrelas e raios de luz brilhantes. Essa figura representa um estado de transe e meditação profunda. Uma jornada espiritual para o universo. Uma jornada da alma, um caminho para a iluminação, para a projeção astral, para o despertar espiritual, revelando a essência espiritual do homem.

Explicando assim parece um pouco complicado. Para que possam ter alguma utilidade, as lições interiores devem ser aplicadas à nossa vida cotidiana.

Tudo se trata de equilibrar os traços da nossa personalidade.

Com o entendimento da Árvore da Vida nós aprendemos a ter um perfeito domínio sobre nós mesmos no ambiente em que vivemos, de modo a não ficarmos mais à sua mercê.

Ao estudar e utilizar os Caminhos nós assumimos o controle sobre o nosso próprio processo de aprendizado e nos obrigamos a dirigir nossa atenção para muitos Caminhos importante que, de outra forma, poderíamos ter preferido evitar.

Os 10 sefirot e seus significados práticos:

1 — Kether; A Coroa
2 — Cholmah; Sabedoria
3 — Binah; Compreensão (entendimento)
4 — Chesed; Misericórdia
5 — Geburah; Severidade
6 — Tiphareth; Beleza
7 — Netzach; Vitória
8 — Hod; Esplendor
9 — Yesod; Alicerce
10 — Malkuth; Reino

Mais detalhadamente é possível dizer que:

*’Kether’ é o próprio Criador.

*’Chokhmah’ é Sabedoria: Divina realidade / revelação; o poder da Sabedoria.

*’Binah’ é Compreensão: arrependimento / razão; o poder do amor.

*’Chesed’ é Misericórdia: graça / intenção de emular Deus; o poder da visão.

*’Gevurah’ é a Força: julgamento / determinação; o poder da intenção.

*’Tiferet’ é a Beleza: simetria / compaixão; o poder da criatividade.

*’Netzach’ é a Vitória: contemplação / iniciativa / persistência; o poder do Eterno Agora.

*’Hod’ é o Esplendor: entrega / sinceridade / constância; o poder da observação.

*Yesod a Fundação: lembrar / saber; o poder de manifestar.

*’Malkuth’ o Reino: presença física / visão e ilusão; o poder que devemos manifestar para a cura da humanidade.

A Árvore da Vida é um caminho para lembrar sua integridade inerente, ela te levará a conhecer a essência de Deus.

A cura que vem através da Árvore é para qualquer pessoa que deseja se sentir mais conectada e estabelecer um melhor relacionamento consigo mesma, com os outros e, mais importante, com a Fonte Divina de Tudo-o-que-É (que eu chamo de Deus, mas você pode usar outro nome).

De acordo com a Cabala, não há nada, ninguém, em lugar nenhum que exista sem a presença desta força animadora que cria e sustenta toda a existência. E quanto mais nos alinhamos com essa verdade, melhor somos capazes de fluir com toda a vida, não mais precisando dividir o mundo ou tentar controlá-lo.

Como relatado no minúsculo livro Tree Of Life, “de acordo com a Cabalá, o Criador manifesta 10 atributos específicos ao interagir com a criação. Ele usou esses atributos para criar o mundo e continua a usá-los para manter sua criação. Esses atributos são, consequentemente, os principais elementos constituintes da criação.

Todo ser ou objeto é composto por esses atributos em alguma configuração ou permutação. Para exemplo, uma rocha pode ser composta de vários dos atributos inferiores (que são mais densos e portanto, relacionam-se à fisicalidade). Em contraste, apenas o humano, feito à imagem do Divino, é composto por todos os 10 atributos em medidas aproximadamente iguais.

Na verdade, os 10 atributos e o A árvore da vida, de maneira mais geral, é considerada como correspondendo ao corpo humano e à psique. A Árvore da Vida, então, é oferecida como um mapa do EU e, como tal, fornece uma interessante estrutura para compreender a natureza humana.

A história

A primeira menção da Árvore da Vida é encontrada na Bíblia Hebraica. De acordo com a criação narrativa, a Árvore da Vida e a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal estavam ambas localizadas no centro do Jardim do Éden (Gênesis 2: 9). Depois que Adão e Eva comeram o fruto proibido do p. 4 Árvore do Conhecimento, eles foram banidos do Jardim para impedi-los de acessar o Árvore da Vida e comendo seus frutos, alcançando assim a vida eterna. (Genesis 3: 22).

O livreto Tree Of Life menciona ainda que a Árvore da Vida, visualmente representada por um diagrama de 10 círculos organizados ao longo de três pilares e interligados por 22 vias, funciona como um mapa do corpo humano e do psique (e também como um mapa da criação, mais geralmente).

Além de ser apenas um mapa de atributos e os caminhos que os conectam, a Árvore da Vida representa o fluxo de energia entre Criador e criação. É uma grade de energia que é animada pela luz que vem do céu. O fluxo de luz que entra é adequado para garantir uma saúde vibrante para o sistema, desde que todos os canais ou caminhos no sistema permitam o fluxo total. Quando há impureza significativa nesse sistema, porém, os canais ficam bloqueados, impedindo a distribuição adequada de energia em toda a rede.

Na prática, a disciplina do pensamento correto, da fala e ação amorosa promovem pureza e incentiva o ideal fluxo no sistema.

Cada indivíduo pode escolher um estilo de vida que o encoraje pureza, facilitando o livre fluxo de canais, ou seu oposto. O indivíduo pode buscar o autoperfeição ou optar por negligenciar essa tarefa. O indivíduo que não consegue manter um estado de pureza é sujeito a distorções no sentimento, pensamento ou ação. A negatividade cria raízes que podem se manifestar psicologicamente como sintomas difíceis ou como conduta imprópria ou imoral.

Ao saber em que sefirot você está poderá entender melhor você está muito energizado ou pouco energizado. O modelo da Cabala incentiva os indivíduos a manifestar talentos enquanto domina os vícios que coexistem com os pontos fortes. Isso criará um melhor fluxo energético na energia-grade, controlando os atributos que estão muito energizados e encorajando um melhor fluxo para atributos que estão com energia insuficiente.

A pergunta que não quer calar: Quem eu sou?

Em resumo, a Cabala oferece um mapa detalhado desses atributos, traços de caráter e conjuntos de habilidades específicas que considera essenciais para uma saúde mental ideal. O indivíduo busca a perfeição calibrando cada um dos itens acima. Quando devidamente modulados, todos eles operam harmoniosamente juntos e a identidade emerge. Dez atributos e 22 caminhos se transformam na experiência de um eu que é unificado.

Um exemplo na prática: Os terapeutas podem usar o mapa hipotético da psique da Cabala para identificar provisoriamente os traços de caráter ou personalidade que o cliente precisa cultivar para alcançar uma melhor saúde mental e consequentemente resultados melhores em suas vidas.

Um caso a se considerar:

O livreto expõe um exemplo de caso que ilustra o valor de usar a psicologia da Cabala no contexto terapêutico.

Hannah, 18, vinha apresentando piora dos sintomas obsessivo-compulsivos nos últimos 18 meses. Ela estava tomada pela preocupação de estar morrendo de uma doença terminal.

Ela buscava ajuda médica, mas os médicos diziam que ela estava saudável, até que um dia ela começou a duvidar.

As preocupações dela sempre retornavam mais fortes. Além disso, todas as noites, ela realizava rituais de verificação extensos para garantir a segurança da casa dos pais dela.

Ela só poderia descansar depois de verificar a fornalha, as janelas, todas as portas trancadas, o fogão e outros riscos potenciais de segurança. Esses rituais levaram duas horas para serem concluídos.

Ela estava em seu último ano do ensino médio e não tinha planos específicos para seu futuro porque ela se tornou extremamente preocupada com os sintomas que sentia.

Foi identificado por um terapeuta que a sua deficiência estava em dois canais de energia específicos localizados no lado esquerdo do corpo.

Um desses canais governam o arquétipo do herói e se associam com a capacidade da pessoa de experimentar um self forte e dinâmico. A outra via está associada à capacidade do indivíduo de avançar poderosamente e causar impacto em seu ambiente.

Estes pontos fortes permitem que a pessoa se sinta robusta e competente no mundo e foram direcionados para intervenção terapêutica.

Foram necessárias 10 sessões ao todo para que a paciente sentisse uma melhora considerável em todos os aspectos de sua vida, ela então começou a gastar apenas 5 minutos para realizar as atividades que antes lhe roubavam a qualidade de vida. Ela finalmente conseguiu se inscrever em uma Universidade e decidiu trabalhar com crianças.

A Árvore da Vida como fonte de equilíbrio energético poderoso

A Árvore nos ensina sobre relacionamento, que é todo o propósito da Criação. Além disso, é um mapa de consciência que expressa a relação entre nós e o reino celestial.

À medida que nos familiarizamos com a Árvore da Vida, começamos a percebê-la como uma luz gloriosa que nos acena para nos aproximarmos de Deus. Ao mesmo tempo, a luz divina da Árvore é um chamado a Deus, uma fonte de bênçãos e também uma estrutura para nos apoiar para estarmos na Terra.

Não é a toa que pingentes e amuletos com a Árvore da Vida são vendidos aos montes, já que a sua frequência energética é realmente poderosa e pode manifestar abundância, abrir todos Os Chakras e ajudar o usuário a descobrir o seu propósito de vida.

As perguntas que você precisa se fazer ao decidir usar um amuleto com a Árvore da Vida são:

Qual é o verdadeiro poder da minha intenção?

É apenas um pensamento e uma vontade sem sentido que passa pela minha cabeça?

A minha “intenção” pode ser usada de maneiras diferentes?

De acordo com a Sabedoria da Cabalá, a intenção é a força mais poderosa que age em nossa realidade. Se usada corretamente, não só tem o poder de transformar a nossa vida, mas também o mundo.

Ao se aprofundar nos poderes da Árvore da Vida tenha em mente que a sua “intenção” é a força que a move.

RESILIÊNCIA HUMANA E A ÁRVORE DA VIDA

arvore-da-vida Foto: Arte da logo do Resiliência Humana produzida por Alê Araújo/Instagram.

Antes de fundar o Resiliência Humana, o terapeuta transpessoal Robson Hamuche entrou em contato com o artista Alê Araújo para que eles pudessem criar juntos a logo do que hoje, é o maior portal de autoconhecimento do Brasil.

O símbolo escolhido foi a Árvore da Vida, não porque Hamuche possui qualquer vínculo religioso, ele a escolheu por causa da simbologia que existe em torno dela. Ele desejou unir o significado impregnado nela com o seu propósito de vida, e percebeu que a árvore realmente contribuiu para o florescer do seu próprio propósito, que sempre foi ajudar milhares de pessoas.

Seria o Resiliência Humana um case de sucesso para provar a manifestação dos poderes da ÁRVORE DA VIDA?

O que acham?

Eu particularmente acredito que para alcançar qualquer objetivo mundano precisamos nos conectar com os objetivos divinos, sem esse perfeito equilíbrio, sem a aceitação sincera da vida e da morte, sem o entendimento que somos luzes e sombras, simplesmente não conseguimos evoluir nos caminhos da vida.

Precisamos encarar a vida como verdadeiros guerreiros para realizar e transformar o que for preciso, e com disciplina, consistência, coragem e coerência podemos buscar nossos objetivos e metas de vida.

Quando estamos conectados a criação e com total compreensão de Deus agimos com bravura, e valentia, mas priorizamos a união, a colaboração no despertar das nossas próprias potências. E entendemos que é necessário trabalhar com criatividade, flexibilidade, amorosidade, idealizar, criar, e se fortalecer espiritualmente.

Quando equilibramos todos esses aspectos através da união, da parceria e da colaboração amorosa, recebemos a misericórdia de Deus por merecimento porque nos doamos com fé e conseguimos sintonizar o amor verdadeiro.

Nesse momento, passamos a ver a beleza de Deus em nós, despertamos para a alegria de viver e para a felicidade que é poder ser a gente mesmo.

Alicerçados por Deus, aceitamos o meio em que vivemos e paramos de brigar com a realidade, passamos a viver em total equilíbrio, e promovemos a manutenção de tudo o que vive.

A Árvore da Vida nos ajuda a conectar, a sintonizar com essa luz Infinita! Ela nos mostra, através dos 22 caminhos, que é possível alcançar um estado de consciência expandida, e principalmente, que é imprescindível alinhar as nossas vontades com a verdade de Deus.

Ao tocar a vida na prática, caminhando pela força poderosa desse símbolo, percebemos que é possível superar o estado de sofrimento e conquistar um belo estado de ser, pois em resumo, tudo é apenas um estado de consciência.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, escritora, editora chefe e criadora de conteúdo dos portais RESILIÊNCIA HUMANA e SEU AMIGO GURU. Neurocoaching e Mestr em Tarot. Para contratação de criação de conteúdo, agendamento de consultas e atendimentos online entrem em contato por direct no Instagram.