O seu sorriso é sempre uma boa notícia

Ju Farias

Me rendi ao poder do seu sorriso, confesso que sim, e foi logo na primeira vez que o vi, aberto, demorado, honesto em cada pedacinho. Espantei ao extremo quando entendi o que move a sua vida, que é justamente o que me fascinou de imediato.

Há sorrisos e sorrisos. E não sabia disso antes de conhecer o seu. O seu sorriso é um desenho de Deus e parafraseando a música Dona Maria (que adoro), arrisco dizer que “Deus pintou mesmo e jogou fora o pincel”. Quanta esperança há nesse sorriso, quanta sinceridade há na tentativa de um sorriso – quando a tristeza te invade.

Ainda assim, sublimemente, você sorri.

Conheço gente que ri, que ri de tudo, a qualquer custo. Você não, você sorri porque acredita que a vida tem sempre um lado bom, uma oportunidade, uma chance de fazer de novo, maior e melhor da próxima vez. Me rendo a esse poder inenarrável de sorrir sem medo do julgamento.

“Ah, ela está sempre sorrindo, duvido que seja sempre feliz assim”.

Não, você não é sempre feliz assim. Já passou por tantos dramas que poderia render um filme, desses que a gente chora até ficar com o nariz entupido, sabe? E você chora, chora muito, mas sabe que as lágrimas servem para lavar a alma e que se duram muito tempo: a gente endurece, esfria, “desumaniza”.

E você sorri diante das dificuldades, das tristezas, das tantas perdas que o destino promoveu. E diz (sorrindo) que sabe exatamente o que aprendeu com cada pedregulho no caminho. E agradece, também sorrindo. Você tem o sorriso mais lindo que já vi na vida.

Mas, sei lá, a beleza de um sorriso, muito embora interessante, não é o principal. Um sorriso tem que ser de verdade, com a boca e com os olhos, tem que ter aquela covinha de quem sorri aberto mesmo, sem medo, ​sem a urgência de achar um problema​ em algum canto azedo do dia​.

Você nem precisou dizer nada, seu nome, sua idade, menos ainda aquilo que faz da vida. Quando sentei naquela cadeira bamba e você entrou, juro por Deus, você só precisou me lançar um sorriso para fazer morada na minha memória.

Quando você sorri, acredite, eu vejo a vida mais bonita.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Ju Farias
Não nasci poeta, nasci amor e, por ser assim, virei poeta. Gosto quando alguém se apropria do meu texto como se fosse seu. É como se um pedaço que é meu por direito coubesse perfeitamente no outro. Divido e compartilho sem economia. Não estou muito preocupada com meus créditos, eu quero saber mesmo é do que me arrepia. Eu só quero saber o que realmente importa: toquei alguém? É isso que eu vim fazer no mundo.