O que uma criança diria aos seus pais?!

Daniele Fidelis

Os maravilhosos ou terríveis dois anos de uma criança? Depende do ângulo que olharmos!

Mamãe e papai, eu estou me descobrindo como indivíduo nesse mundo, por isso não estranhe se eu começar a discordar das coisas ou quiser escolher minhas próprias roupas e o que vou comer!

Sou um ser humano, ainda pequeno, mas cheio de vontades. Só lhes peço para terem paciência e que aprendam a lidar com essa fase que todos dizem ser terrível, mas que, na verdade , é linda e cheia de descobertas.

Tenho muita coisa para mostrar!

Tudo que eu fizer não é para desafiá-los (eu nem sei o que isso significa), mas sim para expor meus sentimentos.

Por isso lhes peço: vocês como adultos não entrem em “guerra” comigo, mas me ensinem!

Quando eu quiser vestir uma roupa sozinha(o), encorajem-me e esqueçam, por um momento, do tempo que eu levarei para fazê-lo. Isso faz parte do meu desenvolvimento.

Sabe quando eu falo “ neném faz”, “neném pega”, “neném ajuda”?! Então, se eu não estiver correndo risco de morte ou perigo, deixem-me fazer e, por favor não façam nada para mim que eu consiga fazer sozinha(o). Isso vai me ensinar a ser independente, incentivem-me!

Mamãe e papai, ainda sou imatura(o) e, por isso , algumas vezes não saberei controlar meus sentimentos.

Às vezes, vou gritar, chorar e até rolar no chão, mas se vocês souberem se conectar comigo, enxergando pelo meu ponto de vista, vocês terão paciência para nomear meus sentimentos e me ensinar a controlá-los. Assim, será fácil para todos nós sairmos de uma situação chata.

Quando eu chorar por ter uma vontade frustrada, por favor, não me ignorem! Isso não significa que sou uma criança “birrenta”, significa que eu não sei lidar com os sentimentos e preciso da ajuda de vocês.

Sei que vocês são capazes de prevenir o meu “mau comportamento”, sendo proativos e me ajudando a reconhecer e expressar minhas frustrações. Se for o caso, redirecionem-me, mas não me reprimam. Assim vocês vão demonstrar que eu posso ter segurança em vocês e que tenho limites.

Ah! E quando eu estiver nervosa (o), espere minha crise passar, deem-me um abraço e novamente ensinem-me. Não há nada melhor do que sentir-se amada(o) e compreendida(o)! Podem ter certeza de que estarei absorvendo tudo.

Mamãe e papai, eu preciso de um ambiente acolhedor e da presença calorosa de vocês, assim como da firmeza e gentileza. Ainda sou o bebê de vocês!

E não se preocupem, assim como essas emoções vêm, uma vez vivenciadas, elas também vão embora, deixando-me pronta(o) para reconectar e cooperar. E durante todo esse processo, vocês rirão muito comigo, com minhas descobertas, novas palavras e gracinhas. E não se esqueçam, nunca, de que eu os amo.

Agora creio que vocês sejam capazes de me entender e enxergar o lado lindo dos 2 anos!
Ass: Filhinha(o).

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Daniele Fidelis
Meu nome é Daniele Fidelis, tenho 30 anos. Sou Jornalista de formação, mas faz 5 anos que sou apenas dona de casa. Amo escrever e atualmente escrevo mais sobre a maternidade, pois há 3 anos que vivo completamente imersa nesta aventura. Mas gosto de escrever sobre o cotidiano também. Amo a vida e tudo que a compõe.