O que separa você de onde você está para onde você gostaria de estar é o medo.

Robson Hamuche
MULHER COM EXPRESSÃO DE MEDO E ANGUSTIA

Muitas vezes o que separa você de onde você está para onde você gostaria de estar é o medo. Por causa do medo, você não busca aquela promoção, não almeja objetivos maiores e deixa de agir em direção ao que você realmente gostaria de alcançar.

Por Robson Hamuche

O medo faz você perder oportunidades e impede você de ser plenamente realizado.

Herdado dos nossos ancestrais, o medo é um mecanismo biológico de proteção. Esse mecanismo garantiu a sobrevivência humana no passado. Mas mesmo que hoje nós não precisamos mais nos preocupar de seremos devorados por animais, ainda sentimos muito medo.

A pergunta é: O que tanto tememos?

LEIA MAIS: Ressignifique todas as suas dores e passe a enxergar a vida diferente!

Existem 2 tipos de medo comuns a maioria das pessoas e que podem estar paralisando você de agir:

1) Medo de falhar

Mas por que esse medo de falhar? Porque desde de criança você foi treinado a não falhar.

Nós aprendemos que falhar é ruim, traz consequências negativas, muitos inclusive chegam até receber castigos e punições quando falham.

Com isso, há uma associação neurológica de que falha = dor.

Não há certezas que você vai conseguir alcançar o que você quer alcançar, mas uma coisa é certa, você falha 100% das chances que você não tenta.

Comece a olhar a falha como uma forma de fazer diferente e não como algo negativo que representa o fracasso. Os maiores aprendizados que temos na vida vem justamente dos nossos erros.

Para superar o medo de falhar, você precisa começar a focar no que você tem a ganhar, ao invés de focar no que pode dar errado ou o que você pode perder. Foque sua atenção em direção ao que você quer.

2) Medo de críticas e julgamentos

O medo de críticas e julgamentos afeta a grande maioria das pessoas.

E por que temos tanto medo de críticas e julgamentos? Porque quando recebemos uma crítica, somos desaprovados. A aprovação e a aceitação social são dois dos valores mais importantes para qualquer ser humano. Quem não quer ser aceito, amado e aprovado?

Quando recebemos uma crítica, nos sentimos rejeitados. Não importa se a crítica é válida ou não, ninguém gosta de receber críticas.

Qual o grande problema?

Você deixa de realizar o que você realmente gostaria com medo do que os outros possam pensar. É por isso que Napoleon Hill (autor do clássico A lei do triunfo) disse que qualquer pessoa que quer alcançar o sucesso, tem que trabalhar o medo da crítica, caso contrário, na primeira crítica que receber desistirá.

Nesse aspecto, pessoas que se destacam estão mais sujeitas a julgamento, já que aparecem mais. Se cometem um erro, este será muito mais visível. E mesmo que não cometam erros, outras pessoas vão discordar dela.

O interessante é que, independentemente de você crescer ou não, você será criticado. Todo mundo é
criticado, não importa a posição que se encontra. É impossível agradar a todos.

Agora você tem dois caminhos:

Viver de acordo com seus ideais, projetos e sonhos, ou, viver de acordo com os ideais dos outros,
mas não necessariamente isso fará você feliz.

Você tem que refletir o que você realmente quer.

O livro “Um compromisso por dia”, escrito pelo terapeuta transpessoal e criador do Resiliência Humana, Robson Hamuche, com coautoria de Tadashi Kadomoto, do ITK, ajuda a desenvolver estes princípios.

COMPARTILHAR




COMENTÁRIOS




Robson Hamuche
Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.