O que fazer quando os filhos o ignoram e você acha que já fez de tudo?

Resiliência Humana

O que fazer quando os filhos o ignoram e você acha que já fez de tudo?

Seus filhos não estão ouvindo você?

Não importa o quanto você tente, você não consegue fazer com que eles lhe obedeçam?

Então essas ideias serão úteis para você. Cabe a você colocá-las em prática!

A gente conversa com as crianças e parece que as palavras entram por um ouvido e saem pelo outro Você se sente frustrado porque não sabe mais o que fazer com os problemas de comportamento que eles têm.

O que mais você pode fazer quando seus filhos não te ouvem?

Essa situação, mesmo que você pense que só acontece com você, é mais comum do que você pensa. Portanto, você não deve se sentir um mau pai ou uma mãe ruim porque isso está acontecendo com você agora. Felizmente, existem maneiras de solucionar esse problema.

A Associação Nacional de Psicólogos em Ação da Espanha (ANPSA), além de defenderem a ideia de que não existem maus pais, explicam também que não existem maus filhos. Com base nisso, eles lhe dão alguns conselhos que você pode aplicar quando seus filhos o ignoram.

Você acha que não sabe o que pode fazer? Pois bem, você descobrirá muitas opções que visam melhorar a comunicação dentro da família e, principalmente, com seus filhos.

Use a linguagem de forma operacional

O que isto significa? Bem, tente basear o diálogo com seus filhos em descrições observáveis ​​e quantificáveis. Porque? Porque é muito importante que você seja consistente ao chamar a atenção deles para algo, por exemplo, pegar brinquedos, fazer lição de casa ou arrumar a cama pela manhã que sempre deixa bagunçada.

A tentação é gritar com ele que você está farto. Mas essa não é a melhor solução: o que você provavelmente vai conseguir é afastar o seu filho ainda mais.

Recomendamos que você respire e se acalme antes de pronunciar essas palavras, pois se não o fizer, é muito provável que receba um “eu não escutei”, “você fala sempre a mesma coisa” ou “você me ignora”.

Deixamos aqui algumas frases que são um modelo do que aconselha a Associação ANSPA. Temos certeza de que serão úteis para você. Coloque-os em prática!

Por que você não vai fazer a cFama e depois brincar?

Antes de descansar, faça sua lição de casa. Assim, depois, você estará livre para desenhar ou fazer o que quiser.

“Viva de tal maneira que, quando seus filhos pensarem em justiça, cuidado e integridade, eles pensem em você.” -H. Jackson Brown-

Estes são alguns exemplos de como você pode se comunicar quando seus filhos o ignoram. É mais corrigir do que reclamar.

É hora de mudar a maneira como você fala com seus filhos. Se você tem muita ansiedade, é melhor deixar para outra hora ou ter a intervenção feita pelo cônjuge.

Encontre o equilíbrio entre reforço positivo e negativo

Se você analisar um pouco como se comunica com seus filhos, perceberá que, na maioria das vezes, sempre lhes dá um reforço negativo. Certamente você diz “você fez errado”, “Eu sempre te digo que não é assim”.

No final, seus filhos têm a sensação de que não estão fazendo nada certo e isso só vai provocar uma atitude de rejeição quando você tentar se comunicar com eles.

O que pode fazer? A Associação ANPSA aconselha a mudança na forma como os reforços negativos são comunicados. Vamos ver como:

Em vez de “você sempre deixa toda a comida no seu prato”, mude para “se você comer mais duas colheres de sopa, não precisa terminar o prato”.

Em vez de “Não quero que você vá para a escola de novo sem fazer a cama”, mude para “faça a cama antes de ir para a escola, para que mais tarde, quando você vier, não precise fazer isso e possa brincar mais cedo”.

O reforço positivo é talvez o reforço de que custa mais implementar os pais porque espera-se bom comportamento da criança, que ela não incomode, e por isso ficamos frustrados.

Quando foi a última vez que você disse a seu filho que ele fez algo incrível?

Quando você lhe propôs fazer algo juntos (assistir a um filme, jogar um jogo, pintar …) simplesmente porque ele fez a cama ou se ofereceu para limpar a mesa depois de comer?

Embora pareça bobo, esse tipo de reforço em determinados comportamentos evita outros incompatíveis, além de ser uma ótima oportunidade para enriquecer nosso relacionamento com eles.

“O reforço positivo nos faz repetir o comportamento” -BF Skinner-

*DA REDAÇÃO RH. Com informações LM

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia