O que é melhor, perder quem você ama ou se perder tentando força-la a ficar?

É comum a qualquer pessoa mudar a sua postura para se alinhar com determinado ambiente em algum momento. Muitos acabam abrindo mão da própria essência para favorecer exclusivamente o outro.

Nunca abra mão de si mesmo para que consiga se encaixar no mundo de outra pessoa.

Tenha em mente que se ela te quisesse perto, abriria espaço para que você pudesse se chegar confortavelmente.

Quando isso não é feito, você acaba mudando a sua postura apenas para ficar servindo aos outros.

Isso vale também para quando tentamos agradar alguém que não se importa em fazer o mesmo por nós.

Não se deixe levar pelas aparências, já que é fácil fantasiar sobre coisas que não existem. Em geral, pode ser apenas o oportunismo de alguém sugando a sua boa vontade por interesse próprio. Ao invés de deixar sua carência dominar, se ame, deseje o bem a si mesmo e não sofra por algo inexistente.

Com o desejo de ser aceito pode vir a sensação de que precisa se esforçar mais para conquistar alguém. Em outras palavras, você apenas está se deixando levar por uma necessidade de receber atenção de alguém que gosta.

Uma das primeiras coisas que deve ter em mente com honestidade é se isso é algo recíproco. de que adianta investir em alguém que não faz metade desse esforço por você? É preciso que tenham prioridades equivalentes em relação um ao outro sem qualquer desgaste por isso.

Se precisa forçar, é porque não é o seu tamanho.

Esta afirmação é válida para qualquer elemento que de alguma forma tenha que encaixar com você, sejam peças de vestimenta ou relacionamentos, amizades, etc.

Muitas vezes, nos empenhamos para que uma determinada coisa se encaixe a nós e não percebemos que, na verdade, está nos machucando. A inércia, as mensagens prejudiciais que a sociedade nos envia, as expectativas, as oportunidades. Tudo isso, traduzido em um relacionamento disfuncional, só pode ter um resultado: a dor.

O que origina isto é a falta de amor. Mas não qualquer tipo de amor, e sim o amor próprio especificamente. É um verdadeiro triunfo abrir os olhos para perceber que os bons sentimentos nunca se acompanham de submissão.

Perder alguém que você ama é triste, mas se perder tentando forçar que ela fique vai além da tristeza, é sofrimento na certa!

Precisa reencontrar seu amor-próprio chame no direct @rhamuche. Foto de Tord Sollie no Unsplash.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.