O problema do amor romântico em casais adolescentes

Resiliência Humana

O problema do amor romântico em casais adolescentes!

Por Ana Couñago

Desde tenra idade, através de filmes, livros, cultura, etc., crianças e jovens assumem certos ideais sobre o amor. Isso pode ser muito prejudicial ao estabelecer os primeiros relacionamentos na adolescência.

Atualmente, o amor romântico em casais adolescentes ainda está muito presente, embora a sociedade esteja evoluindo nessa questão e esteja se tornando mais livre e aberta.

A visão sobre o amor é formada ao longo do tempo, dependendo das experiências, das mensagens transmitidas pelo ambiente circundante e das características da cultura.

Assim, hoje, muitos jovens assumem certos ideais tradicionais de amor, mantendo relacionamentos tóxicos.

“Estabelecer limites no amor não significa estabelecer limites no sentimento”. Walter Riso

Mitos do amor romântico

Ao longo dos anos, vários mitos sobre o amor romântico se desenvolveram. Muitos deles pertencem à era medieval, mas foram perpetuados até hoje por causa da mídia, filmes, livros , etc. Alguns desses mitos são:

Mito da compatibilidade entre amor e abuso: crença de que brigas e violência em um casal são normais. O que está intimamente relacionado à frase clássica: “quem luta, quer um ao outro”.

Mito do ciúme: crença de que o ciúme é uma parte fundamental do amor, um sinal do amor verdadeiro.Amor romântico em um casal de adolescentes.

Mito da princesa delicada e do corajoso príncipe: contos tradicionais contam a história de um corajoso príncipe que salva e conquista uma doce e delicada princesa. Para que a imagem dos homens como heróis e das mulheres como pessoas indefesas, que não podem cuidar de si mesmas, seja instilada.

Mito da mudança para o amor: convicção de que uma pessoa agressiva e violenta mudará sua maneira de estar no relacionamento. Esse ideal leva, acima de tudo, meninas a suportar e suportar certas atitudes intoleráveis ​​de seus parceiros, porque acreditam que é uma questão de tempo que elas mudam.

Mito de que existe apenas um amor verdadeiro na vida: a ideia de que existe apenas um amor na vida, que não pode ser desperdiçada.

Mito da melhor metade: crença de que todo mundo tem uma pessoa que o complementa. Então, ao longo da vida, você tenta encontrar a combinação perfeita.

O problema do amor romântico em casais adolescentes

Os ideais tradicionais e os mitos do amor romântico contribuem para a formação de casais desiguais e insanos. Isso é especialmente perigoso na adolescência, pois são criados os primeiros relacionamentos e experiências de amor.

Essas relações são determinadas pelas influências sociais e culturais que, muitas vezes, defendem a ideia de amor junto com esforço, sofrimento e dor.

Tudo isso torna os jovens propensos a serem agressores e vítimas de violência de gênero, pois podem ter dificuldades em identificar comportamentos tóxicos, tolerando comportamentos inapropriados.Casal adolescente abraçando no parque.

Além disso, existem outros fatores de risco que podem levar à violência de gênero entre os adolescentes:

Tendo vivido experiências de abuso dentro da família.

Ter amigos que mantêm relacionamentos violentos com os seus parceiros.

Apresentam baixa autoestima, tanto a vítima quanto o agressor.

Tendo poucas habilidades sociais e um baixo nível de empatia por parte do agressor.

Nesse sentido, devemos ter em mente que as primeiras experiências de amor são fundamentais para o desenvolvimento de relacionamentos futuros.

Portanto, devemos estar atentos a possíveis comportamentos inapropriados que os adolescentes possam ter com seus parceiros, corrigindo-os e ajudando-os a estabelecer relacionamentos saudáveis ​​e equilibrados.

«O sofrimento não depende do amor, mas da obsessão, desgaste ou apego insano que um casal tem (que não é amor!)». Silvia Congost

*Via Eres Mama. Tradução e adaptação REDAÇÃO Resiliência Humana.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia