O mundo das aparências me entristece profundamente.

Iara Fonseca
o-mundo-das-aparencias-me-entristece-profundamente

O mundo das aparências me entristece profundamente.

Por que a vaidade é o principal pecado das Redes Sociais?

Os seres humanos precisam, o tempo todo, de aprovação dos outros, postam fotos com caras e bocas porque precisam ouvir que são lindas, importantes para poderem reafirmar suas posições no mundo.

Seja como uma pessoa sexy, ou como um formador de opinião, ou até como referência em um setor de conhecimento, o que, certamente, é mais interessante e representativo do que simplesmente expor o seu corpo ou a sua aparência, apenas…

As aparências podem nos enganar, mas a forma como a pessoa se expõe nas redes, diz muito sobre a sua marca pessoal. Sobre a sua maneira única de perceber o mundo.

Algumas pessoas percebem o mundo de uma forma, mas se mostram de uma maneira distorcida, sem que elas mesmas se deem conta de que a imagem que estão passando não condiz com a sua verdade interior.

Passei anos sem publicar nada nas minhas Redes Sociais. Só publicava em segredo, assuntos que gostaria de guardar para ler depois, para me aprofundar mais um pouco, e assim, segui, por anos.

Selfies, fotos da família, discursos de aniversário para amigos e declarações de amor para meu marido, ficaram totalmente esquecidos. Entendi que isso tudo era muito mais sobre os outros do que sobre mim. Não fazia sentido para mim expor essas pessoas só para que os outros pudessem ver que eu as amo. Resolvi não expor minha vida pessoal, e não forçar o meu publico a consumir conteúdos que só serviam para mim, pensava.

Depois de um tempo off, comecei a ser cobrada a aparecer mais nas mídias sociais, via pessoas que começaram muito depois se projetando profissionalmente, e eu me escondendo. Passei a fazer um esforço para me colocar, para voltar a me posicionar, e isso mexeu muito com a minha essência introspectiva de jornalista esquisita.

Não sei se existem muitas pessoas como eu, mas não me sinto a vontade vendendo a minha própria imagem.

A aparência exigida nas redes me assustava e me assusta ainda, essa exposição maciça e frenética, me deixa bem desconfortável, e mesmo que digam que eu sou bonita, que eu tenho presença, que eu falo bem, que eu ajudo muita gente, as críticas e a maldade dos comentários, me desviou do foco do que eu sempre quis fazer: ajudar os outros.

E quando dei por mim, percebi que estava me sabotando, e dando muita importância para pessoas que não davam a mínima para mim.

Percebi que fiquei por muitos anos preocupada com “o que vão dizer”! Com as comparações que poderiam fazer, com a crítica pesada que poderia vir, caso, eu resolvesse me posicionar e desse o primeiro passo para colocar o meu amor a serviço.

Quando acordei para essa realidade cruel, percebi que cruel mesmo era eu continuar me preocupando com essas tolices!

A minha missão é muito maior do que essa preocupação com o que vão falar, com o que vão achar.

Sim! O mundo das aparências continua me entristecendo profundamente, mas não é mais uma tristeza incapacitante que me invade e me limita, é uma tristeza empática, cheia de compaixão, que me coloca em ação e que me faz querer vencer mais e mais cada desafio que a vida me envia.

Venci os limites impostos pelas aparências!

E esse é o meu convite para você hoje! Não se prenda as exigências que a aparência cria.

Ame a sua imagem frente ao espelho, mesmo que ela não seja aquilo tudo que o mundo cobra que você seja!

Ame mais ainda essa pessoa que te olha nos olhos enquanto você escova os dentes, e mostre ao mundo o seu ser imperfeito, as suas rugas, as suas olheiras, os seus dentes tortos que são o seu charme!

Essas características são tudo o que te faz único, tudo o que te faz fluir de dentro para fora!

Brote feito água abundante dessa fonte divina da vida!

Floresça!

Perfume os seus dias com a sua essência amorosa!

Só você pode fazer aquilo que só você possui!

E se você não fizer, por medo da exposição e da crítica, o mundo ficará mais pobre, porque sempre faltará uma parte, a sua parte!

Então vá!

Se joga!

Flua com a vida!

E faça a sua parte!

Se coloque!

Se posicione!

Coloque o seu amor a serviço e pare de se esconder atrás de uma aparência que não é você!

Deus está dentro de você implorando para que você brilhe!

Desperte para a luz da consciência e siga o seu coração!

Não é o coração que tem todas as respostas!

O coração na verdade, além das suas batidas compassadas, de bombear o sangue para o corpo todo, e alinhar tudo em um todo para te manter vivo, ele te coloca no aqui e agora.

Devemos ouvir o coração ou a razão?

Não é o coração que te trará as respostas, mas sim o desvencilhar dos medos e dos julgamentos, se libertar das amarras mentais que te impedem de fluir com a vida, o livrar-se da preocupação através da confiança e da convicção em si mesmo.

Quando conseguimos silenciar o tagarelar da mente através da calma que habita nas mais diversas dimensões do nosso ser, passamos a agir com força em um propósito, e com total confiança do nosso poder de realizar o bem e mudar o mundo para melhor!

É aí que encontramos a fonte da vida, a centelha divina, o amor e a compaixão que nos coloca em ação, e nos livra desse mundo de aparências tão cruel, que quer a todo instante, diminuir a nossa importância, e projetar a importância alheia.

A fonte ilimitada de energia e luz que existe em nós, nos abre para a expressão da verdade, e expõe o nosso olhar frente a vida!

Respire fundo e brilhe!

Brilhe muito!

Deixe o seu brilho iluminar tudo a sua volta!

E não se preocupe mais! Só faça a sua parte com todo o amor que você possui! Entre em contato com esse amor, e não olhe para traz!

Siga em frente e confie, o mundo fica muito melhor todas as vezes que você empodera e age!

As aparências não existem! Elas passam a existir quando você dá atenção à elas!

*Foto de Jon Flobrant no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!