O lado ruim de ser uma pessoa forte é que ninguém tem lá muito cuidado com você! Afinal, todo mundo pensa que você aguenta a porrada que for. O problema é que aguentar não é o mesmo que não sentir. Você sente tudo, só é boa em não se deixar abater!

Nem sempre é fácil saber se somos verdadeiramente fortes. Essa dificuldade, muitas vezes, decorre da dualidade de nos depararmos com situações grandiosas onde conseguimos enfrentar de forma destemida, ao mesmo tempo, que temos a consciência de que não devemos nos permitir sucumbir a medos e dores que consideramos desproporcionais.

Transitar por esses dois polos nos deixa em duvida se somos realmente pessoas fortes ou frágeis.

Algumas características determinam um indivíduo verdadeiramente forte:

São justos consigo – Pessoas emocionalmente fortes dificilmente se espremem para caber no molde que o outro lhe impõe.

Isso não quer dizer que sejam rígidos ou pouco maleáveis. Ao contrário, conseguem se adaptar bem, desde que a flexibilidade não gere violência contra si próprio.

Gostam de ser quem são – Gostar do seu modo de ser e agir é característica de quem vive de acordo com código interno de conduta.

Sentem orgulho das suas atitudes e sabem reconhecer suas características positivas. Isso nada tem a ver com “narcisismo” – os narcisistas, por falta de autocrítica, constroem uma visão equivocada de si, acreditando ser quem não são.

Já as pessoas fortes, admitem suas qualidades sem se gabar delas.

São tolerantes à frustração – tolerar situações de dor é qualidade inerente aos fortes.

Um grande sinal de força consiste na humildade em reconhecer que não estamos no controle de tudo.

Sempre haverá situações onde seremos surpreendidos negativamente e, mesmo assim, teremos que aceitar, com docilidade, os acontecimentos.

Não tem medo do novo – Uma pessoa forte não teme a novidade.

Ao contrário, se sentem confortáveis em ousar e desbravar situações desconhecidas, pois tem uma convicção interna de que há competência suficiente para lidar com o possível fracasso.

Conseguem aguentar o baque, se preciso for.

Já os mais fracos, são guiados pelo medo; preferem não arriscar pois não suportam a ideia de perder ou errar.

Uma Pessoas forte, luta bravamente pelo que deseja, porém não gasta energia tentando mudar o imutável.

Transitam serenas na alegria e na dor, aceitando com docilidade tanto as “sextas-feiras ensolaradas”, quanto as “segundas-feiras chuvosas” da vida.

Quem é você? Uma pessoa forte ou frágil? O que você acredita que precisa para ter o controle da sua vida?

Me conte nos comentários e me diga se você já sentiu que, na maioria das vezes, as pessoas pensam que, por você parecer forte e sempre escolher seguir em frente, sem reclamações, que não precisa de carinho e muito menos de atenção.

Muitas pessoas, se fazem de frágeis apenas para terem a atenção dos outros, e acabam prejudicando a própria jornada de autoconhecimento, fingindo ser quem não são.

Esse é o seu caso? Conhece alguém assim?

Eu posso te ajudar! Me siga no Instagram @rhamuche e me mande um direct, que eu responderei com todo amor e cuidado.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche. Foto de Joackim Weiler no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.