O essencial não te rouba tempo, dinheiro ou energia!

Resiliência Humana

Menos, porém melhor! O essencial não te rouba tempo, dinheiro ou energia!

Foco, eis a palavra mais dita por mim nesse ano. Foi de longe, o ano mais transformador da minha vida! O ano em que mais me encontrei e em que mais me perdi.

O ano em que coloquei importantes pontos finais e que iniciei novos parágrafos e capítulos. Desencontrei de gente que me entendi por anos. Encontrei gente que jamais imaginei ter por perto.

Foi também o ano em que eu mais foquei em mim, e mais me encontrei em outras pessoas.


Descobri o essencialismo esbarrando em problemas que eu jamais imaginava enfrentar.

Amadureci anos em meses.

Entendi finalmente que o “menos” não está ligado diretamente à escassez, mas sim aquilo que é essencial.

Fiz grandiosas faxinas na vida para chegar leve até aqui. Muitas foram doloridas, demorei para desapegar daquilo que realmente precisava ir.

Entendi que segurança é uma palavra que não deveria existir no vocabulário. Nunca estaremos cem por cento seguros, mesmo que sejamos o nosso próprio porto seguro.

Buscamos por uma vida inteira uma estabilidade em outras pessoas – e coisas – que não existe!

Acostume-se, a vida é aquele mix de sensações que vivemos do início ao fim de uma festa.
Com tantas descobertas é hora de assumir de vez tudo aquilo que é essencial!

Chegar aos 30 está longe de parecer um peso, mas a sensação é de querer estar em plena forma, portanto, tudo aquilo que nos rouba tempo, dinheiro e energia, não vale a pena. Acredite!

Só de pensar na possibilidade de passar esses filtros em todas as áreas da vida dá até frio na espinha. Eu sei, como eu sei. Mas deixa eu lhe contar, todos os dias à partir dessa primeira faxina, você vai se sentir forçada a desapegar e ficar com o essencial. É um ciclo sem volta.

É para sua sobrevivência, é também, pela sua sanidade mental.

O essencial não lhe rouba tempo, dinheiro ou energia, pelo contrário, otimiza o seu tempo, aproveita melhor as oportunidades que o dinheiro traz e troca boas energias com você. O essencial sempre fica muito (mais!) visível aos olhos.

O que é essencial para aproveitar uma festa do começo ao fim?

Sapato confortável? Boa cia? Drinks? Boa noite de sono?

Faça a analogia e perceba que no fim das contas, o menos – é de fato – melhor.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS