Nunca se desculpe por ser quem você é

Pare de carregar culpa somente porque alguém olhou torto ou julgou o que você vive. Ninguém tem nada a ver com os seus sonhos, eles são seus, a vida é sua, o mundo é seu limite.

Prof. Marcel Camargo

Quantas e quantas vezes a gente acaba se desculpando simplesmente por ser de verdade, por agir com transparência, por falar o que não mais cabia dentro de nós?

Quantas e quantas vezes a gente acaba anulando o que temos e podemos oferecer porque colocamos os outros em primeiro plano, em detrimento de nós mesmos?

Quantas e quantas vezes isso nos acumula arrependimentos e insônias? Pode parar. Desculpe-se somente quando o erro for seu.

Não se desculpe por ter que andar na contramão do que o outro espera, por quebrar expectativas que nem são suas, por navegar ao ritmo do seu coração, ainda que contra a enxurrada da normalidade entediante.

Não se desculpe por cair fora de ambientes que aborrecem, onde só existem fadiga e toxicidade emocional. Não se desculpe por procurar pessoas mais afins e por se desligar daquelas que somente sabem criticar e azucrinar a paciência.

Não se desculpe por ter que dizer o que o outro não quer ouvir, por ter que alertar e aconselhar, ainda que o assunto seja antipático, mesmo que o outro se doa, caso você tenha certeza de que isso possa salvar um querido seu.

Não se desculpe pela roupa que lhe veste, pela cor de seu cabelo, pela forma de seu corpo. Não se desculpe pela faculdade cursada, pela carreira escolhida, pelas músicas que ouve, por tudo o que sua essência transborda lá fora.

Não se desculpe por coisas e pessoas que você tiver que abandonar para conseguir seguir em paz, para não sufocar, para não viver uma vida vazia de si mesmo, de tanto que enterrou aquilo que fazia vibrar o seu coração, a sua essência, a sua alma.

Não se desculpe por não querer sair, não querer ir a festas, por não estar a fim de ver ninguém, de falar com ninguém. Não se desculpe por agir pensando na própria sanidade mental, por ansiar pela paz de espírito, pelo silêncio.

Não se desculpe por quebrar paradigmas, por romper padrões, por contestar, por gritar pelo seu direito de ser de verdade, sem ferir ninguém pelo caminho. Não se desculpe por estabelecer limites, por rechaçar quem abusa, quem agride, quem só sabe ser babaca.

Pare de carregar culpa somente porque alguém olhou torto ou julgou o que você vive. Ninguém tem nada a ver com os seus sonhos, eles são seus, a vida é sua, o mundo é seu limite.

Não permita que o veneno dos outros apague o seu melhor, a maldade vai sempre ficar em quem a cultiva. Mantenha por perto quem oferece coisas boas, semeie paz, sorria e siga!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Prof. Marcel Camargo
Graduado em Letras e Mestre em "História, Filosofia e Educação" pela Unicamp/SP, atua como Supervisor de Ensino e como Professor Universitário e de Educação Básica. É apaixonado por leituras, filmes, músicas, chocolate e pela família.