Nossos caminhos se reencontraram e eu tenho medo de sentir aquilo que já superei

Tatielle Katluryn

E eu tenho tanto medo de voltar a sentir por você aquilo que eu já senti antes. Pois nós dois temos uma história que não teve final feliz. Mas eu não queria admitir. Eu não queria de modo algum falar sobre isso. Mas existe um problema e eu preciso falar sobre ele. A questão é que eu vejo o seu rosto na minha mente o dia inteiro.

Você tem sido o motivo de algumas das minhas muitas distrações. Você é aquele que me faz repensar o tipo de homem que eu oro a Deus para ter ao meu lado. E eu tenho tanto medo de voltar a sentir por você aquilo que eu já senti antes. Pois nós dois temos uma história que não teve final feliz.

Talvez você nunca tenha se dado conta, mas há mais ou menos dois anos e meio eu estava apaixonada por você. Era para você que eu me arrumava por mais que isso seja muito idiota, e quem sabe errado, quando paro para refletir.

Eu tentava puxar assunto contigo por mais que você não terminasse a maioria das nossas conversas, sempre me deixando falando sozinha. E eu tentava chamar a sua atenção, pois queria tanto que você percebesse o que estava á sua frente.

Mas por causa da nossa amizade eu nunca consegui te dizer o que realmente sentia. Não conseguir te olhar nos olhos e falar o que meu coração gritava dentro de mim. Porém eu queria construir uma vida ao seu lado.

Eu nos imaginava constantemente rindo juntos de coisas bobas que só nós dois achamos graça. Porém você nunca percebeu, ou se percebeu nunca me deixou saber. Então eu comecei a orar pedindo a Deus que tirasse qualquer sentimento em relação a você de dentro de mim. E Ele foi tirando.

O maior milagre foi que o sentimento sumiu um pouco antes de eu descobrir que você estava namorando com uma garota que eu nem sabia que existia. Depois vocês terminaram e eu novamente vi o sentimento reacender.

Todavia, o tempo passou, nós nos afastamos um pouco, e depois do nada voltamos a nos reaproximar. Percebo agora que a única história que construímos é essa: de eu superar você, nos afastarmos, depois você voltar e conseguir reavivar algo que morreu faz tempo.

Foi então que você assumiu seu namoro com uma garota que eu sentia que se encaixava tanto no que você merecia. Eu admirava vocês dois.

Desejava o melhor para que essa relação desse certo. E eu conseguia entender porque nós dois não demos certo, porque era necessário que você encontrasse essa menina e ficassem juntos até o fim da vida sobre essa terra.

Vocês já tinham dito até sim um ao outro, eu já conseguia me imaginar indo ao enlace matrimonial de vocês dois, quando do nada, como você ama fazer, o romance acabou e tudo entre vocês virou pó.

Na minha cabeça não fazia nenhum sentido vocês terem terminado. Pois a meu ver vocês se pertenciam tão profundamente que não conseguia os imaginar separados.

E confesso que no fundo consigo ver vocês voltando a esse romance em um futuro próximo. Mais maduros, mais apaixonados, mais conscientes de que se pertencem. Porém no fundo permanece o “E se?” sobre nós dois e eu não sei mais lidar com os próprios sentimentos que ainda guardo sobre você.

Só consigo olhar para a sua trajetória e ver tantas marcas de relacionamentos frustrados que não deram certo.

Consigo ver algumas tentativas que você fez onde deu tudo de si mesmo, porém não recebeu a reciprocidade que esperava e tanto almejava. Mas eu também consigo me ver. Consigo ver o seu rosto se misturar no meu. Consigo ouvir nossos destinos se entrelaçando e nós dois trilhando o mesmo caminho que Deus pode ter desenhado especialmente para a gente.

Consigo ver a confiança sendo estabelecida e eu me adaptando ao seu jeito que em tantos aspectos é diferente do meu.

E esse é o problema: eu consigo ver, imaginar, sonhar.

Consigo procurar algo que estava enterrado e me perguntar se não seria agora que daria certo, senão foi para um tempo como este que estamos aqui e porque tivemos que esperar tanto.

Mas ao mesmo tempo eu não quero você. Não quero conviver diariamente e profundamente com alguns posicionamentos seus, trejeitos seus, cicatrizes suas dos seus tantos relacionamentos passados.

Não sei se conseguiria lidar com tantas marcas que outras deixaram em você.

Por isso eu acredito que preciso parar de fantasiar um futuro nosso e acreditar que há outro que me pertence, que ele não é você, e que você nunca será ele.

Por mais que eu já te conheça há tanto tempo e isso já me passa tanta segurança, isso já ajuda a aplacar tanto dos meus medos proveniente do meu único e totalmente frustrado relacionamento baseado em mentiras, eu prefiro acreditar que há outro rapaz.

Um rapaz que não possui o mesmo histórico que você, que não carrega as mesmas cicatrizes e bagagens do passado que seu coração leva por aí.

Prefiro agora olhar para você e pensar que o meu sonho não se encaixa no seu, que não seriamos capazes de construir algo duradouro, que você não saberia tomar conta de mim e eu nem eu de você.

Prefiro nos ver como dois velhos amigos que se reencontraram novamente, que se sentiram próximos outra vez, mas que não passarão disso e que essa é a vontade de Deus para nós, por mais que eu não faça ideia do meu Pai deseja para mim, mas eu sei que Ele me quer feliz ao viver no centro da sua vontade.

Assim respiro fundo, solto o ar e descanso.

E irei proteger meu coração das ilusões que eu mesma crio, não pensar é não sentir, assim não irei me ferir.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Tatielle Katluryn
Tatielle Katluryn, florescida em 1996, com sangue Maranhense e coração pertencente ao céu. Sou cristã e estudante, apaixonada por livros do séc. XIX e Astronomia. E Deus me chamou para falar aquilo que Ele quer dizer as pessoas, para levar a paz a corações tão ansiosos quanto o meu. É tão linda a forma que Ele me cuida enquanto me usa para fazer sua vontade e só tenho a agradecer por tamanho amor que me consertou sem eu merecer.