Ninguém sabe melhor da sua vida, dos seus anseios e dos seus desejos do que você mesma

Gisele Lacorte

Uma coisa é certa, ninguém sabe da sua vida melhor do que você mesma. Quando escuto a música “máscara” da cantora Pitty em que o refrão diz “o importante é ser você, mesmo que seja estranho…” muitos questionamentos me vêm à mente. O primeiro deles é: Será que estamos vivendo e nos mostrando ao mundo de maneira autêntica?

Alguém já disse que você é estranho? O que é ser estranho?

Aprendi na faculdade que normal é algo dentro da norma, sendo assim, o anormal é aquilo que foge da norma, aquilo que é diferente. Em geral temos dificuldade com aquilo que desconhecemos e o que ignoramos acabamos classificando como “estranho”.

Enquanto estamos nos abafando para pertencer e nos adequar a uma normalidade ilusória e padronizada, a nossa alma clama para que aquilo que há de mais único e singular em nós se apresente e disso, ninguém sabe.

Ela grita: Seja você! Mas estamos tentando ser outra pessoa!

As vezes acabamos criando um personagem para aparecer no mundo e com ele criamos também uma prisão, pois quando estamos vivendo de um modo “fake” as pessoas, situações e trabalhos que chegam a nós, não nos nutrem, porque não se conectam com a nossa verdade!

Somente quando formos autênticos poderemos oferecer ao outro e ao mundo nossa contribuição mais genuína.

Quando nós nos jogamos na “gangorra” das aparências, acabamos sendo manipulados por padrões pré-estabelecidos pela indústria de consumo, padrões esses que são disseminados como uma avalanche nas redes sociais e nas mídias em geral. E infelizmente, alguns acabam caindo nessas “tendências impostas” e se perdendo nos seus reais desejos e necessidades, essa atitude os distanciam cada vez mais da “essência” de quem eles realmente são.

Será que seria possível aplicar um padrão tão regular a pessoas tão diferentes?

Não podemos exigir que as pessoas se vistam, comam, frequentem, e gostem dos mesmos lugares e pessoas. Não é possível que todos tenhamos a mesma definição de sucesso! Já parou para pensar que talvez o que você tenha de mais estranho, seja também o que te faz mais único?

O que te diferencia da multidão é a verdade que você imprime em sua vida, em seu trabalho, nas suas relações e atitudes, sua assinatura é a sua marca registrada.

Pare um minuto e tente recordar da sua infância. Essa lembrança te ajudará a se reconectar com quem você realmente é. Seja você! Não há nada mais importante que você possa fazer por você.

Quando crianças éramos livres, leves, pura criatividade e fluidez, mas com o tempo, vamos sendo enquadrados nos padrões da família, do social, e vamos nos engessando… escondendo partes nossas e apagando, muitas vezes, facetas nossas que já foram puro brilho!

Para fazer o resgate da nossa espontaneidade devemos passar mais tempo em nossa companhia conhecendo o que se passa em nosso mundo interno, pode ser o início de um lindo caminho.

Como encontro autenticidade em mim? Preparei 7 dicas para você se encontrar com a pessoa mais importante da sua vida: Você mesmo!

Para sermos autênticos precisamos de tempo de qualidade em nossa própria companhia. Ficamos muitas vezes tão envoltos e até engolidos pela dinâmica de uma vida ocupada, frenética e cheia de compromissos, que acabamos não encontrando nas 24 horas diárias, tempo de simplesmente SER.

Como vamos ficar íntimos de nós mesmos se não criamos oportunidades de estar em nossa presença verdadeira, com nossos pensamentos, ideias, sentimentos, insatisfações, desejos e sonhos?

Dedicar tempo para estar consigo mesmo deveria fazer parte de nossa agenda de afazeres diários, com criatividade podemos criar pequenas oportunidades de apreciarmos a nossa companhia:

1. Faça uma pausa para fazer atividades que tragam bem-estar, no meio do dia;

2. Faça uma caminhada no fim do dia de trabalho;

3. Vá ao cinema no meio da semana, com direito a pausa para café pós-filme e uma reflexão só com os seus pensamentos;

4. Se permita momentos de ócio e contemplação da natureza;

5. Faça um diário de sonhos e desejos;

6. Faça do banho noturno um ritual de reconexão e liberação do stress, através do contato da água morna e da ajuda de óleos essenciais, o banho noturno pode virar um verdadeiro SPA!

7. Faça terapia, pois como dizia Freud a terapia promove a cura através da fala, conforme vamos falando sobre nossa história, vamos ressignificando os acontecimentos e trazendo novas perspectivas e modos de viver a vida.

Se dê um presente: Um tempo só para você!

Quando passamos a dedicar tempo para nos conhecer e acostumamos a ficar com as nossas próprias ideias, reflexões, pensamentos e sentimentos, um mundo novo se abre, nosso mundo interno encontra um espaço para se apresentar e com isso descobrimos que somos mais interessantes do que poderíamos imaginar.

LEIA TAMBÉM: PORQUE MUITAS AMIZADES ACABAM SE TORNANDO UM RELACIONAMENTO ABUSIVO

Inicialmente podemos nos assustar ao reconhecer facetas de nossa personalidade que até então estavam escondidas, mas aos poucos o medo vai se transformando em coragem e trazendo um gosto de aventura nesse processo lindo que se apresenta quando passamos a nos conhecer.

Quando começamos a dar mais importância a quem realmente importa, ou seja, a nós mesmos, paramos de temer os resultados das nossas relações, acalmamos o coração ansioso, e desengavetamos os projetos que deixamos de lado quando ainda não sabíamos quem realmente éramos e quando ainda queríamos agradar mais aos outros do que a nós.

É nesse momento que aprendemos a dar valor ao que sentimos ao que pensamos e ao que fazemos… e quando chegamos nesse estágio, sentimos que essa é a verdadeira liberdade!

Eu tenho pra mim que grande parte do sofrimento humano seria amenizado se as pessoas se conhecessem e validassem seus sentimentos, desejos e necessidades, parando de tentar se enquadrar nas expectativas dos parentes, amigos ou quem quer que seja, porque como bem disse a Pitty “O importante é ser você, mesmo que seja… estranho”. Seja você!

Seja você! Independente do que as pessoas possam pensar e não se prenda ao que “os outros” esperam que você seja.

Invista em você, mesmo que “os outros” julguem o seu comportamento inadequado.

Cuide-se e se coloque em primeiro lugar, de maneira assertiva e não abra espaço para que interferiram nas suas escolhas. Porque ninguém sabe melhor da sua vida, seus anseios e desejos do que você mesma!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Gisele Lacorte
Psicóloga clínica, terapeuta corporal, consteladora familiar e orientadora profissional. Escritora e facilitadora de workshops, palestras e grupos terapêuticos que visam auxiliar as pessoas a reconhecer e ativar sua potencia de realização e alegria de viver através da reconexão com a sua verdadeira essência, do profundo cuidado com o sentir e com o poder de expressar suas emoções mais genuínas. Desenvolve trabalhos personalizados para grupos e empresas.