Ninguém fica triste por algo que não importa. A gente só sintoniza com a tristeza quando a gente perde algo extremamente importante.

A tristeza que você sente não é o resultados das situações ruins que você já viveu, não é um castigo da vida ou de Deus, ela é apenas uma mensageira que vem te alertar para o que realmente importa em sua vidas.

A tristeza é uma emoção, e como todas as outras, ela é efêmera, ela chega com uma mensagem e vai embora assim que a mensagem é acolhida e aprendida.

Você fica triste em momentos onde você se sente vulnerável ou quando outras pessoas que são importantes para você, estão passando por dificuldades e perdas.

A tristeza, muitas vezes, chega de mansinho e logo vai embora, outras vezes, ela vem de forma arrebatadora, causando fortes crises depressivas. O que faz a tristeza ser leve ou destruidora é a nossa disposição em escutá-la e aceitar a sua mensagem. Mas quando nos negamos a escutá-la, ela permanece crescendo em nós e acabamos entrando em um ciclo de vitimização.

Você se sente triste quando você percebe que não está sendo valorizado(a), quando você tem a sensação de que estão te deixando de lado, ou seja, sempre que algo te contraria e fere o seu senso de autoimportância, sempre que você não se sente tão querido(a) quanto gostaría.

Ela te visita quando você perde ou está na eminência de perder algo que para você é muito importante. Você fica triste quando vê que não tem controle diante dos acontecimentos da vida. Você fica triste quando não consegue entender o que a vida quer te dizer com os seus constantes fracassos.

Você fica triste quando você não aceita as lições e as mensagens que estão por trás dessas situações difíceis. E quanto mais você se nega a aprender com elas, mais alimento você dá a essa tristeza.

Ninguém fica triste por algo que não importa. A tristeza vem nos visitar quando não estamos dando a devida importância para o que, de fato, é importante para nós.

Sempre que desejamos algo com todo o nosso coração e vemos os nossos desejos não realizados, nos sentimos tristes e frustrados.

É quando nos colocamos na posição de vítimas que a tristeza se instala e faz morada em nossos corações.

Ela monta acampamento dentro de você para te lembrar que a ela é sua e não “dos outros”. Ela cresce quando você culpa e julga os outros por ela estar com você.

Acontece que as pessoas, lugares e situação são apenas instrumentos divinos que trazem a té você a mensagem que a tristeza precisa te ensinar.

Ela quer te mostrar que você se vê no outro e o outro se vê em você, como em um espelho, porque todos somos uma só consciência.

Porque o que julgamos mau, não está fora de nós, está dentro, não está apenas no outro, está também em nós. Se o outro nos machuca, se a vida nos puxa o tapete, não é o que acontece que nos deixa tristes, é o que gostaríamos que tivesse acontecido que nos prende a tristeza.

Situações e pessoas ruins sempre vão cruzar o nosso caminho enquanto nós não nos sentirmos verdadeiramente responsáveis pela nossa felicidade.

Porque, por mais que tentemos fugir da dor, não dá para fugir de algo que está dentro de nós e que está sendo alimentado por nós.

Alimentamos esse mal com mágoas, ressentimentos, raiva, medo, revoltas e assim, nos tornamos uma vítima desses ingredientes e, reféns das ações dos outros e das situações da vida.

Porém, não percebemos que, ao escolher a vitimização, estamos negando a oportunidade de aprender a lição que a tristeza revela e que, de fato, nos fará pessoas melhores.

Quando não entendemos a mensagem da tristeza, acabamos exteriorizando e manifestando o mal estar que sentimos, e ele se multiplica e contagia tudo a nossa volta.

Se algo não saiu como o planejado, se as nossas expectativas não foram atendidas, não devemos lamentar, nem perder tempo condenando, culpando, criticando ou julgando.

A única forma de vencer a tristeza é acolhendo e dando ouvidos a ela.

Quando estiver triste, se permita sentir a tristeza com profundidade por alguns minutos, muitas vezes, não é necessário reter a tristeza por muito tempo, basta que você se sente com ela por alguns instantes, ou a leve para passear e a escute. Você vai se surpreender com as mensagem de amor e sabedoria que ela traz.

Quer que a tristeza vá embora? Pergunte a ela: Qual é o próximo passo?

E sem se apegar as respostas da mente, se abra para escutar a resposta que vem do coração.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Iara Fonseca, jornalista, escritora, editora de conteúdo dos portais Resiliência Humana, Seu Amigo Guru, Homem na Prática e Taróloga, facilitadora do método de AUTOEXPANSÃO.
Para agendar uma SESSÃO DE AUTOEXPANSÃO com a Iara, mande um direct para @ESCRITORAIARAFONSECA

Foto de Dmitry Ganin no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Jornalista, escritora, editora chefe e criadora de conteúdo dos portais RESILIÊNCIA HUMANA, SEU AMIGO GURU e HOMEM NA PRÁTICA. Neurocoaching e Mestre em Tarot. Para contratação de criação de conteúdo, agendamento de consultas e atendimentos online entrem em contato por direct no Instagram @escritoraiarafonseca .