Nas voltas que o mundo faz questão de dar, o fim pode ser só o recomeço…

Juliana Manzato

Em qual das voltas do mundo a gente se perde? Em qual das voltas a gente se encontra?

Não foi mercúrio retrógrado que fez aquela mensagem chegar no meu whatsapp. Eu não sei dos seus motivos, mas sei dos meus. Relutei em responder, mesmo com meu baú organizado e alinhado.

Houve um tempo em que eu fazia questão que essa mensagem chegasse. Hoje, depois de tanta água passar por debaixo da ponte, tantas histórias e tanta distância… depois de tanto, questão eu não fazia, mas sabia que o momento chegaria.

Não me incomodou, mas estaria mentindo se dissesse que não deu uma remexida, uma inflada no ego. O ego sempre é uma péssima referência, mas, nesse caso, eu deixei a massagem ser feita. Achei que, de certa forma, essa atitude aliviaria a curva onde nos perdemos e seguimos pelo mundo.

Em qual das voltas do mundo a gente se perde? Em qual das voltas a gente se encontra?

Acredito na teoria dos fios, afinal, somos um emaranhado deles. São fios feitos de escolhas, com função de transportar energia, a nossa. Nossas vontades, desejos, gracejos e lições. O fio alimenta o aprendizado.

O universo, sábio que só, deixa as pontas prontas para conexão. Raras são as vezes em que o cabo é cortado, a energia só não tem mais a intensidade daquela primeira conexão.

Tanto que a gente pode até se perder dentro de um nó, mas não sabemos se um dia esse mesmo nó será a base para um belo laço.

Consegue ver a beleza?

Entre as tantas coisas que passamos, entre as tantas escolhas, os melhores encontros aparecem nessas voltas. Como num novelo de lã, as fibras são enroladas e dessa junção, o fio torna-se o todo, o tecido.

Entre idas e vindas, pode até existir ego, mas existe poesia, e a mais bonita delas é justamente essa: as voltas que o mundo faz questão de dar. O fim pode ser só o recomeço. O nó pode ser só o início do laço.

Respondo a mensagem. Acho que o mundo enfim, começa à sua volta.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Juliana Manzato
Apaixonada por amor, cachorros, textos e coisas inspiradoras. Adora fotografia, mar, sol, doce de padaria, verão e olhar o céu azul. Faz da vida poesia e textos. Muitos textos! Sonhos? Vive deles