‘Não sou creche’, diz avó que cobra R$ 60 por hora para cuidar do neto

Uma senhora da Nova Zelândia resolveu se posicionar e dar uma lição aos filhos, ela informou que resolveu cobrar o equivalente a sessanta reais para cuidar do neto enquanto a filha está trabalhando.

“Minha filha tem 29 anos, ela tem um filho de um ano e estará voltando ao trabalho em breve. Ela trabalha cinco dias por semana, cerca de 7 a 8 horas por dia, das 7h30 às 15h, e me perguntou se eu estaria disposta a ser babá de seu filho dois ou três dias por semana”, escreveu a avó em um post no Reddit.

A senhora disse que adora passar algum tempo de qualidade com o neto, mas pediu à filha o pagamento de algo em torno de R$60,00 por hora para isso.

“Ela entendeu minha necessidade de pagamento, mas depois disse que só poderia pagar R$50,00, porque ela afirma que não pode pagar mesmo com seu trabalho recebendo R$110,00 por hora”, disse revoltada.

A senhora continuou:

“Não sou uma creche, tenho minha própria vida, trabalho para mim mesma e acho que ela deveria entender que eu terei que abdicar do meu tempo de trabalho em casa, e se vnão vou ter esse tempo, então eu preciso de dinheiro para repor minhas economias”, explicou.

Ela disse que ama seu neto, mas ao cuidar dele, ela terá que desistir dos seus rendimentos porque não terá tempo de trabalhar, mas sua filha argumentou que é “apenas” dois ou três dias por semana porque os pais de seu marido cuidarão do menino o resto do tempo, e ela está disposta a fornecer comida para que ela possa economizar nas despesas.

Mesmo assim, a avó não se snetiu confortável:

“Eu amo meu neto”, ela repetiu, “mas como afirmei acima, não sou uma creche.”

Muitas opiniões foram contrárias, mas outras, concordaram com a decisão da senhora

Alguns disseram que essa avó não tinha empatia com a situação da filha que precisava sustentar os filhos e voltar ao mercado de trabalho.

“Cara, diga apenas que não quer ser babá”, comentou uma pessoa. “Você está pedindo mais de 2/3 do dinheiro que ela está ganhando além dos impostos. Obviamente, ela não pode pagar por isso.”

Outros foram ainda mais taxativos ao dizerem que essa avó está errada, não por pedir pagamento, mas por não entender que a mãe não tem condições de pagar tal valor.

Mas muitas pessoas concordaram com a decisão da avé, uma usuária escreveu: “Claro, ela provavelmente terá que pagar em uma creche – talvez até mais. Mas uma creche vem com qualificações e certificações. Por que você acha que merece uma remuneração quase igual à de creches profissionais?”

Outra escreveu que seria mais fácil ela dizer não. “Você quer cobrar da sua filha mais da metade do que ela ganha para cuidar do seu neto? Se você não quer fazer isso, diga não e deixe que ela encontre outra pessoa.”

Qual é a sua opinião sobre isso? Você acha certo os avós cobrarem para cuidarem dos netos?

*DA REDAÇÃO RH. Foto de Jonas Kakaroto no Unsplash.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia