NÃO SEI LIDAR COM A TRAIÇÃO.

Cris Souza Fontes

Era um fim de tarde quando me peguei pensando em por que as pessoas traem e cheguei à conclusão que, qualquer que seja o motivo, eu não sei lidar com traição. Não sei mesmo!

Talvez, seja esse um dos motivos pelo qual me relaciono menos seriamente do que gostaria. Nada de casamento ou uniões que durassem mais de um ano. A ideia de ser traída por um homem era quase insuportável pra mim que vivi isso uma vez e, confesso, não gostei nadinha.

Todas as formas de traições são perversas e cruel que diz claramente que não havia lealdade ali ou em qualquer parte onde estivesse. Todos os dias pessoas são traídas por outros em quem confiavam ou apostavam sua sorte. Pode ser aí onde está o erro: na confiança em quem não merece. Mas como saber? Como prever? Posso ser traído nos negócios a qualquer momento porque lá existe ganância, concorrência e oportunidades ambiciosas e, quanto mais ambiciosa for a criatura, menos ela se importará com alguém.

Nos relacionamentos, quanto mais inconstante e infiel é uma pessoa, mais fácil é ela se render à tentações que têm aos montes no mundo, em toda parte, em cada mesa de bar ou porta de balada. É muito fácil trair e muito difícil ser leal a alguém.

Mrong>as por que somos assim? Por que traímos? Por que cobiçamos outras coisas quando já temos o que precisamos?

Porque somos egoístas.

Isso, egoístas.
Mas tão egoístas que tudo o queremos é saciar a nós mesmos, é suprir nossas necessidades, é fazer aquilo que se quer fazer, é pensar somente em si e jamais no outro. Claro que existem formas diferentes de egoísmo, nem todas são escancaradas quanto se pensa! Existe o egoismo refinado também, aquele que faz o bem ao próximo com o intuito sutil de agradar a si mesmo. Sim, muito refinado esse egoismo! A gente diz que está ajudando alguém, quando na verdade, estamos fazendo um bem a nós mesmos como aquele Senhor que serve sopa todas as sextas-feiras para os moradores de rua e explica, todo satisfeito, que aquilo ocupa seu tempo, que ele se sente útil e gosta quando é elogiado por esse gesto. Entendeu onde está o egoismo aí? Ele faz algo pensando em si mesmo, em ocupar seu tempo, em ser útil. Eu sei… é complicado não sermos egoístas nem um pouquinho, mas, alguns se superam no dom! Pensam tanto em si mesmos, em sua ganância que trai seu chefe, seu sócio, seu melhor amigo. Entrega segredos de empresa acreditando receber uma oportunidade melhor de ascensão. Trai sua mulher, seu esposo, sua namorada porque sentia desejos que precisavam ser supridos e mal pensam se isso fará mal a alguém ou não. Que mal tem se me faz bem?

É triste dizer, mas a deslealdade faz parte da personalidade de muitas pessoas, mais do que elas pensam. Podem parecer leais no primeiro momento, mas ao primeiro teste, perderão as armaduras e levantarão a bandeira que lhe convir no momento.

Cabe a nós não confiar?

Não, claro que não. Como viveríamos se não déssemos uma gota de confiança a alguém? Viveríamos em um pesadelo, imaginou? Só precisamos aprender a ver através das pessoas e entender que todas são falhas, que possuem seus defeitos, assim como nós temos os nossos, assim como nós agiríamos de uma forma que não esperávamos quando formos testados. Não podemos julgar. No geral, somos todos almas perdidas num imenso vale tentando sobreviver, cada um à sua maneira. Nem todas as maneiras são boas, mas são as melhores que ele ou ela encontrou naquele momento. Sem julgamentos (repito).

Mas, você perdoaria uma traição?

Que pergunta, não?

Claro que como em qualquer outro assunto isso é bem relativo e varia de situação e pessoa. As histórias não são iguais e muito menos, temos receita ou manual de instruções pra lidar com elas. Mas, uma coisa eu sei: é possível perdoar sim, afinal, quem quer guardar o mal no coração? E quanto à confiança? Essa já era!

Pra você que aceitou sua esposa de volta, seu homem em sua cama de novo, você ama muito e te parabenizo por isso! Soube dar uma nova chance. Mas, como eu disse, está na índole de algumas pessoas e não posso dizer ao certo se elas aprenderão e não errarão novamente.

Pra você que tem o péssimo hábito de trair todos à sua volta por achar conveniente, saiba que uma hora receberá o retorno de cada dor que causou e, meu amigo e minha amiga, não quero estar na sua pele!

Bom, e quanto a mim, eu ,definitivamente, não sei lidar com a traição.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Cris Souza Fontes
Escritora, blogueira, amante da natureza, animais, boa música, pessoas e boas conversas. Foi morar no interior para vasculhar o seu próprio interior. Gosta de artes, da beleza que há em tudo e de palavras, assim como da forma que são usadas. Escreve por vocação, por amor e por prazer. Publicou de forma independente dois livros: “Do quê é feito o amor?” contos e crônicas e o mais espiritualizado “O Eterno que Há” descrevendo o quão próximos estão a dor e o amor. Atualmente possui um sebo e livraria na cidade onde escolheu viver por não aguentar ficar longe dos livros, assim como é colunista de assuntos comportamentais em prestigiados sites por não controlar sua paixão por escrever e por querer, de alguma forma, estar mais perto das pessoas e de seus dilemas pessoais. Em 2017 lançará seu terceiro livro “Apaixonada aos 40” que promete sacudir a vida das mulheres.

COMENTÁRIOS