Não se prenda, não se omita, não se torne refém da dor.

Sil Guidorizzi

Não se prenda, não se omita, não se torne refém da dor. Vez em quando não tenha medo de se desmanchar, de baixar a guarda, de se sentir mais próximo das suas fragilidades internas.

Você está aprendendo, você está sentindo mais o seu ser e suas necessidades emocionais.

Não se prenda, não se omita, não se torne refém da dor. Deixa ir, deixa sair como quem se despede do sofrimento.

Vez em quando é preciso reestruturar o coração.

Não estipule prazo, limite.

Apenas cuide de você, para que você novamente se reencontre e construa um novo tempo.

Agora mais solto, mais aberto, mais aliviado.

Não encare nada como sacrifício; encare como amadurecimento.

O que virá chegará abençoado pelo amor de Deus.

Lembre-se: O que passou, passou.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.