Não se prenda, não se omita, não se torne refém da dor. Vez em quando não tenha medo de se desmanchar, de baixar a guarda, de se sentir mais próximo das suas fragilidades internas.

Você está aprendendo, você está sentindo mais o seu ser e suas necessidades emocionais.

Não se prenda, não se omita, não se torne refém da dor. Deixa ir, deixa sair como quem se despede do sofrimento.

Vez em quando é preciso reestruturar o coração.

Não estipule prazo, limite.

Apenas cuide de você, para que você novamente se reencontre e construa um novo tempo.

Agora mais solto, mais aberto, mais aliviado.

Não encare nada como sacrifício; encare como amadurecimento.

O que virá chegará abençoado pelo amor de Deus.

Lembre-se: O que passou, passou.

RECOMENDAMOS









Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.