Não se iluda! Não viva de aparências nem aceite migalhas!

Idelma da Costa
nao-se-iluda-nao-viva-de-aparencias-nem-aceite-migalhas

Não se iluda! Não viva de aparências nem aceite migalhas! Viva um amor profundo com raízes e comemore com um brinde, viver exige plenitude!

Quem ama de verdade, se sente pleno e não tem interesse de sair procurando alguém nas redes sociais que complete o vazio de uma relação de amor que já não existe mais.

Todos merecem uma chance para ser felizes por inteiro, mas isso não quer dizer ter uma vida dupla, com infidelidades mesmo que seja apenas virtual ou por pensamento.

Se a relação esfriou e está ruim, nada justifica permanecer na mesmice. Um erro não justifica o outro. E pior um erro nunca irá corrigir o outro.

O que tem que ser feito é se conhecer primeiro antes de qualquer coisa, rever a vida, refletindo sobre tudo de bom e de ruim, para a partir de então tomar uma atitude de amor-próprio eliminando tudo que é tóxico.

Tem que ver o que é melhor para o seu bem estar e não para o seu conforto e para os outros. Nada justifica permanecer com alguém em virtude do dinheiro, dos filhos e de outros motivos.

O dinheiro pode ser conseguido de outras formas, como um emprego ou com uma nova profissão mais promissora.

Filhos nunca deixarão de ser filhos.

A beleza por si só não se sustenta e pode vir um dia acabar.

O que tem que ser avaliado é que a vida é curta demais para não fazer dela mais leve e mais feliz.

Ninguém nasceu para casar e nem para permanecer casado e infeliz e sim para ser feliz.

De que adianta continuar casado e ser infeliz? A infelicidade traz consequências e a principal delas é a falta de disposição para viver, além de adoecer o físico e a alma e influenciar na vida dos outros, seja em casa ou no serviço.

Ninguém gosta de conviver com uma pessoa amarga ou triste. Faz mal não só para quem é infeliz, mas para todos os redor.

Somos energia e quando nossa energia não está boa nada flui.

Tampar o sol com a peneira de nada adianta e só fará alimentar à distância na relação a dois e o que é pior deixará as marcas da peneira em você e todos perceberão que há algo de errado.

Ninguém sairá lucrando.

Não será justo principalmente com você que sairá machucado dessa confusão mais que todos os outros envolvidos.

Você sairá mal na história mais que todos os envolvidos, pois ficará mal visto pela sociedade por envolver falha de caráter, que faz parte dos princípios morais.

Na maioria das vezes quem se submete a fazer parte de triângulo amoroso as escondidas nunca assumirá às claras e quando tudo for descoberto sobrar só você e mais ninguém.

Não se iluda, não viva de aparências e nem de migalhas.

Relacionamento é coisa séria, que envolve sentimentos e um monte de coisas, numa complexidade sem fim, e é por isso que se deve usar a razão, antes de se envolverem.

Analisar muito bem os prós e os contras e em especial as afinidades é essencial.

Você merece sim ser feliz de verdade e ter uma vida plena, mas para isso é preciso coragem para sair do comodismo e conformismo de um relacionamento que esteja ruim primeiro.

Será mais honesto com você mesmo, com seu parceiro e com seus filhos.

E a partir daí ficar livre, leve e solto para aproveitar sozinho das maravilhas que o mundo tem a lhe oferecer e se algum dia.

Se sua alma vier a sentir falta da alma gêmea, pode ter certeza, que tudo propiciará para que vocês se cruzem pelo caminho afora, e estarão livres, desimpedidos para viverem um lindo amor, daqueles verdadeiros e incondicionais, que suprem e saciam e que realmente valem a pena ser vivido.

Viva de forma plena e livre de situações que não te oferecem mais do simples migalhas!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Idelma da Costa
Idelma da Costa, Bacharel em Direito, Pós Graduada em Direito Processual, Gerente Judicial (TJMG), escritora dos livros Apagão, o passo para a superação e O mundo não gira, capota. Tem sido classificada em concursos literários a nível nacional e internacional com suas poesias e contos. Participou como autora convidada do FliAraxá 2018 e 2019 e da Flid 2018.