Não se deixe contaminar por quem só te faz andar para trás.

Iara Fonseca

A gente se contamina, sem perceber, a gente se deixa contaminar! É fato!

O dia amanhece, você abre os olhos, meche as pernas e os braços e percebe que está vivo. Ainda sonolento, pensa em ficar mais um pouco na cama, espreguiça, faz uma oração e pula da cama para mais um dia, e você está feliz por essa nova oportunidade… Mas tudo começa a desandar quando você vai fazer o café e derruba o pó pela cozinha toda…

Seu marido chega devagar e você se assusta, dá um grito e pensa: Hoje não é meu dia!

Um cliente te liga e você atende esbaforido, ele se queixa, diz que precisa melhorar alguns pontos, você engole seco, e o semblante empalidece… O que poderia ser pior?

Nunca pense que não pode piorar, sua mãe te liga e te cobra a Tupperware que você esqueceu de devolver!

Bomba!

A raiva que estava dentro de você, explode, em quem?

Em quem não merecia.

Se não temos conhecimento das emoções que sentimos acabamos tomando essas atitudes impensadas e depois nos arrependemos. Mas no fundo, por não nos conhecermos bem, acabamos repetindo comportamentos com as mesmas pessoas, e depois, reclamamos que recebemos pouco amor dessas mesmas pessoas que sofrem com os nossos descontroles emocionais.

A maioria de nós acredita que aqueles que amamos “deveriam” aturar essas nossas histerias matinais, cotidianas ou eventuais… Mas não é bem assim… O título do artigo sugere que não devemos nos deixar contaminar por “quem” só nos faz andar para trás, porém, a grande sacada disso tudo é que esse “quem” não é necessariamente uma pessoa, esse “quem” são as nossas emoções.

Todos temos o amor dentro de nós e somos capazes de expressar cada um à sua maneira. Mas temos também uma tristeza imensa instalada na alma, um medo do desconhecido e uma raiva crocitante que grita muitas vezes silenciosa, mas em outras… chega a assustar.

Para não nos deixar contaminar por essas emoções fervilhantes, devemos estudar a fundo a nossa personalidade e buscar o autoconhecimento. Ponto.

Nada me tira da cabeça que não estamos aqui a passeio, e que devemos urgentemente buscar a reforma íntima. E quando falo em reforma íntima, não digo que devemos melhorar a nós mesmos para os outros se beneficiarem apenas, mas para nosso benefício próprio.

Quando conseguimos identificar as nossas emoções e mensurar o que estamos sentindo, tudo muda e recebe um novo brilho. O peso que damos as coisas perde massa…. As vicissitudes da vida, aqueles imprevistos diários, acabam sendo engraçados e mais uma história para contar…

Quando tomamos posse dos nossos sentimentos de dor, medo, rancor, mágoas, lembranças tristes… e damos um novo significado a tudo isso, nos conscientizamos que devemos (para alguns tipos de pessoas sempre, para outras de vez em quando) buscar ajuda terapêutica.

Ao contrário do que pensam muitos por aí, os terapeutas não são amigos conselheiros que estão ali para escutar e cobrar caro para isso. Existem uma infinidade de terapias que podem ser realizadas para fins diversos. Como também existem milhares de pessoas que podem tirar proveito de um tipo de terapia estática, onde o psicólogo apenas ouve, e outras milhares de pessoas que só se sentem bem em terapias vivenciais, onde é forçada a transformação através do entendimento das emoções e de como lidamos com elas.

O que quero dizer é que os terapeutas cobram caro porque estudaram anos para realizar um trabalho que vai contribuir com o seu crescimento como ser humano, e principalmente com o seu bem-estar, além de te ajudar a lidar melhor com as suas emoções.

Se você está preso ao passado, se você sente raiva e se angustia assim que falam o nome de uma certa pessoa, se a atitude do outro te deixa deprimido por semanas, meses e até anos, se você tem medo de algo ou alguém…. Busque ajuda!

Esses sentimentos podem ser transformados com a terapia certa, e acredite, existe uma terapia certa para você…

Você pode até me dizer que essas emoções não te prejudicam em nada, e eu vou te dizer que você pode “até” achar que não… Deve pensar que está tudo superado… Mas afirmo que se você der sorte de cair nas mãos de bons terapeutas como eu dei sorte, você entenderá que a anos suas atitudes e reações estavam te fazendo mal… muito mal… mas você não estava consciente disso…

E após encontrar a terapia certa, a sua vida, num piscar de olhos… muda para melhor. Você começa a sentir o cheiro das coisas, as cores ficam mais vivas, as sensações em alto relevo…. Quase dá pra tocar… Juro, não é exagero!

E aos poucos você vai aprendendo a se controlar e a não se deixar contaminar por acontecimentos que fogem ao seu controle. Vai aprender a identificar as emoções, e entender que, por conta delas, você acabava assumindo atitudes e posturas que te levavam para trás….

Ainda não acredita em mim? Então procure se desafiar, rompa o lacre e experimente por uma vez ao menos, e se posso indicar um lugar com todo o meu amor e com todo o meu coração… indico! Tenho certeza que eles poderão te ajudar. E finalmente, você vai conseguir superar de verdade!

Procurem o Instituto Tadashi Saiba mais : Instituto Tadashi Kadamoto , estudem a filosofia e agendem uma consulta, ou melhor ainda, façam um treinamento, aquele que melhor se encaixar as suas expectativas, com certeza eles contribuirão muito para o crescimento pessoal e para a mudança de postura frente a vida de vocês. Pode confiar que participar dessas terapias transformará as suas relações. Pra melhor!

“Que as ações confirmem as palavras” Tadashi Kadamoto

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!

COMENTÁRIOS