Não podemos permitir que a esperança se perca no meio do turbilhão de desafios

Idelma da Costa
nao-podemos-permitir-que-a-esperanca-se-perca-no-meio-do-turbilhao-de-desafios

O que não podemos permitir é que a esperança se perca no meio do turbilhão de desafios, pois no final tudo dará certo. Há a necessidade da construção diária e constante de si próprio – DE COLOCAR EM PRÁTICA a arte de reinventar-se.

O viver na Era Tecnológica é uma realidade e não há como retroceder e nem fugir. Nos resta apenas aceitar e enfrentar, nos ajustando a ela.

Confesso que tenho um pouco de receio e dificuldade em lidar com a rápida evolução tecnológica. Acho que para uma grande parte é assim, pelo menos em algum determinado momento da vida. Ela chega nos atropelando sem pedir licença e sem ao menos nos preparar.

Todos os dias, tudo se transforma. A realidade ao nosso redor muda constantemente e num piscar de olhos, exigindo que a acompanhemos também.

Temos que nos adequar ao novo com esperança e nem sempre é fácil, pois toda mudança exige um pouco de sacrifício.

Dá trabalho. No início ficamos chateados e achando estranho. Chega até a incomodar um pouco. Temos a impressão de não saber o que estamos fazendo de fato, mas no final adaptamos e acabamos gostando.

Com a vida facilitada, não há o que temer. Devemos enfrentar os desafios de frente e pronto. O tempo se encarrega de ajeitar as coisas nos seus devidos lugares.

Força e avante, essa é a ordem.

O que temos que fazer é ter esperança e cuidar, principalmente da nossa estrutura emocional, pois é esta que nos fará seguir em frente ou travar.

Atualmente existem soluções alternativas e profissionais, inclusive on-line, que podem nos orientar e nos ajudar nesse sentido.

Também temos que criar fórmulas para estimular nossa criatividade, bem como tentar aprofundar nossos conhecimentos.

O que fará a diferença não é o conhecimento e as habilidades que qualquer um pode ter e sim o plus a mais. É este que te destacará do resto na multidão. Geralmente é o que a maioria não tem e não sabe. E é esse o grande segredo, que fará tudo fluir e dar certo.

O que acontece com frequência e o que nos prejudica é que temos a tendência de nos acomodar na nossa zona de conforto que nos dá segurança e mesmo que a mudança seja para melhor, temos o mal hábito de relutar e acabamos nos desgastando de maneira desnecessária.

Em vez de nos queixar e reclamar, devemos encarar os desafios de frente. Busquemos soluções, mantenhamos a calma sempre e tenhamos fé acima de qualquer coisa, pois para o impossível aos nossos olhos, com certeza esse é o melhor caminho e talvez seja o único para o verdadeiro milagre.

Enquanto se espera, a tempestade passar. E ela vai passar. Vamos, pelo menos tentar acompanhar o ritmo da música que a vida por ora nos apresenta, bem como aprender a fazer uma bela limonada de todos os limões e aguardar que as cores fortes e vibrantes do arco-íris, ao final de tudo, entrem em nossas vidas expulsando o preto e branco dos efeitos colaterais de todos os obstáculos.

O que não podemos permitir é que a esperança se perca no meio do turbilhão de desafios, pois no final tudo dará certo.

*REDAÇÃO RH

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Idelma da Costa
Idelma da Costa, Bacharel em Direito, Pós Graduada em Direito Processual, Gerente Judicial (TJMG), escritora dos livros Apagão, o passo para a superação e O mundo não gira, capota. Tem sido classificada em concursos literários a nível nacional e internacional com suas poesias e contos. Participou como autora convidada do FliAraxá 2018 e 2019 e da Flid 2018.