Não importa se você tem religião ou não, o mais importante é a fé. “A fé remove montanhas”!

Patricia Tavares

Muitas vezes não existe entendimento suficiente sobre como algo ocorreu. Só para quem tem fé. Por mais que haja muito estudo, atualmente existe vasta bibliografia sobre efeitos, fenômenos produzidos por quem acredita, por quem vivenciou determinada situação, acontecimento ou por quem produz determinados fenômenos. A fé é muito particular, subjetiva, intransferível, ela realiza, opera milagres.

Para quem tem fé não existe obstáculo que não possa ser vencido, não existe mal que não possa ser transposto.
A fé, cada vez mais ser estudada, está longe de ser explicada e de ter uma lógica, uma forma racional de entendimento. Ela é sentida, tem o valor imenso para quem a pratica.

Algumas devoções são muito particulares, intrigantes, abrangentes e místicas, um bom exemplo é a imensa devoção de muitos por São Jorge, Senhor do Ferro e da Guerra, Soldado Guerreiro que luta até o fim, ajudando a abrir caminhos e trazer novos rumos às vezes tão necessários na nossa vida.

Este é um santo que tem muitos, muitos devotos! Tenho muita devoção e muita fé pelo São Jorge Guerreiro, estou feliz porque também sou da sua companhia.

Tenho uma sensação de imensa força, em situações difíceis, onde existe grande problema, onde nossas forças estão quase se exaurindo, quando canto esta música em forma de oração, tenho uma sensação de imensa proteção, com fé em Deus primeiramente, em Jorge Guerreiro que nada é impossível. Com este cavaleiro montado em seu cavalo, com sua capa e sua lança matando todos os dragões visíveis e invisíveis. Uma sensação de que existe uma enorme vibração com a figura deste forte Guerreiro. Salve Jorge!

E então proferimos em voz alta a música, “Jorge da Capadócia”, do compositor Jorge Ben. Que é uma oração linda e poderosa!
Jorge sentou praça, na cavalaria, eu estou feliz porque eu também sou da sua companhia.

Eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge, para que meus inimigos tenham pés e não me alcancem, para que meus inimigos tenham mãos e não me toquem, para que meus inimigos tenham olhos e não me vejam, que nem pensamento eles possam ter para me fazerem mal, armas de fogo meu corpo não alcançarão. Facas e espadas se quebrem, sem o meu corpo tocar. Cordas e correntes se arrebentem, sem o meu corpo amarrar.

O dia de comemoração deste Santo São Jorge Guerreiro é dia 23 de abril, mas qualquer dia ou mês, podemos elevar o pensamento e vibrar forte na sua luz, na sua força, na sua proteção!


Em qualquer momento que você está se sentindo enfraquecido, ameaçado por muitas dificuldades, abatido, desesperançoso, firme seu pensamento e sinta a verdadeira força deste cavaleiro destemido e forte! Sua fé aumentará, sua esperança ficará maior e não haverá nada que você não se sinta capaz de enfrentar e reagir! Novas possibilidades de caminhos são mostradas. A luz vem em sua direção, e todo o mal fica enfraquecido.

Sintonia, vibração, fé e muitas vibrações no que o nosso coração acredita. Isto é o mais importante de tudo, o coração vibrar em uma energia que nos ajude e beneficie a vivermos melhor o nosso potencial energético, a transmutar situações, a fé pode ampliar este enorme potencial fazendo operarmos milagres e mais milagres em nossa vida com a ajuda invisível que vem do alto. “Para quem tem fé em seu coração, o impossível realmente é algo que não existe!”

Isso não é explicado, não é totalmente entendido é experienciado e sentido! Salve Jorge!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Patricia Tavares
Sou Psicóloga e Reikiana nível 2, trabalho há 19 anos em consultório com psicoterapia, hipnose clínica. Já trabalhei em hospital, núcleo de violência da mulher. Acredito na vida, no amor, nos bons sentimentos, no perdão, na beleza da alma, na superação, no ressignificar, na humanidade. Adoro escrever e falar sobre sentimentos, superações, motivar pessoas, conseguir promover o melhor, despertar o que possa ser maravilhoso em cada um de nós e libertar pessoas de suas prisões emocionais, com uma nova e especial forma de viver, independente dos acontecimentos da vida.