Não existe nada maior do que as pequenas coisas…

Karol Pinto

As pequenas coisas têm um valor gigante…

Que nunca falte goiaba, afinal não existe nada maior do que as pequenas coisas. Isso mesmo. Gosto de goiaba. É minha fruta preferida. Não é que eu despreze a banana, o abacaxi e o morango. Mas a goiaba, essa sim me faz virar os olhos. Não preciso de um pé inteiro, pode ser só uma, uma de cada vez. Madura e saborosa. Como deve ser.

Acreditamos que a vida deveria ser feita de grandes momentos, como um show de rock de uma banda internacional, com ingressos caros, plateia lotada. Não, não precisa ser assim. Se pensarmos desta forma, não ficaremos tristes com o fechar das cortinas quando termina o espetáculo. Estaremos lá, na primeira fila, sentadinhos, gritando em coro para que a banda volte e cante mais algumas canções, atendendo ao nosso pedido de bis. A felicidade igualmente está no cantar desafinado no chuveiro, com uma playlist qualquer rodando no computador, enquanto desfrutamos bons momentos ao lado de quem gostamos, ou ainda, sozinhos.

Não existe nada maior do que as pequenas coisas…

Eu, definitivamente, aprendi que não preciso jantar no melhor restaurante do mundo para me sentir feliz. O simples cozinhar, com uma boa taça de vinho ao lado, é terapia, é demonstração de amor, ao próximo e a si. Parece simples, mas não é. Quando cozinhamos botamos em cada receita um pouquinho de nós, misturamo-nos aos temperos. Despertamos cheiros e sabores. Não precisa ser um banquete, mas, sim, uma simples refeição, que agrada a quem prova pelo carinho que dedicamos em seu preparo.

Se ao abrir a janela pela manhã, não estiver um dia lindo de sol, paciência. Faz parte. Esqueça o tempo lá fora.

Brilhe internamente e deixe que as pessoas ao seu redor fiquem mais iluminadas. Se estiver chovendo, que bom. Não reclame, sinta os pingos de chuva molhando sua pele, lavando sua alma.

Lembre-se, diariamente, que amor é liberdade. Amor é compromisso, não aquele firmado em cartório. Não. Amor é muito mais que isso, amor é amar. E isso, por si, já basta. Amor é ficar feliz pela simples existência do amado, indiferente das condições e situações que permeiem este amor.

Que mania que temos de complicar as coisas. Quero um mundo onde o simples me encante. Um mundo onde o prazer esteja em contemplar um simples arco-íris, em ver a alegria estampada ao ser presenteada com um pacote de jujuba. Um mundo onde as pessoas se façam presentes, da forma que der, mesmo que estejam distantes.

Quando percebemos o significado intenso das pequenas coisas, temos a capacidade de transformar limões em limonadas, laranjas em hi-fi. E a goiaba?

Que vire goiabada, acompanhada de queijo, tornando-se ainda mais deliciosa. Quando pequenos gestos nos deixam feliz, sorrisos não se apagam, olhares se multiplicam e o amor renasce, sempre.

E sabe o motivo disso tudo acontecer? As pequenas coisas têm um valor gigante.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Karol Pinto
Jornalista, balzaquiana, apaixonada pela escrita e por histórias. Alguém que acredita que escrever é verbalizar o que alma sente e que toda personagem é digna de ter sua experiência relatada e compartilhada. Uma alma que procura sua eterna construção. Uma mulher em constante formação. Uma sonhadora nata. Uma escritora que busca transcrever o que fica nas entrelinhas e que vibra quando consegue lançar no papel muito mais que ideias, mas sim, essências e verdades. Um DNA composto por papel e tinta.

COMENTÁRIOS