Não deixe a sua depressão tirar o melhor de você!

Resiliência Humana
nao-deixe-a-sua-depressao-tirar-o-melhor-de-voce1

Não deixe a sua depressão tirar o melhor de você!

Ao seu redor, o sol continua nascendo e se pondo. O tráfego continua avançando da maneira mais implacável. As nuvens passam, as férias acontecem. Todos falam que não conseguem acreditar que outubro acabou e o inverno está quase aí. E você sorri por trás da nuvem cinza que te encobre, como se estivesse tão animado quanto eles.

Mas, realmente, se você fosse realmente honesto, admitiria que nada parecia diferente desde agosto. Em vez disso, tudo parece embaçado, abafado. Você perdeu a noção dos dias e das noites porque, em vez de amanhecer e entardecer, é apenas mais um dia em que você se sente como se estivesse caminhando contra uma corrente violenta. E em vez de lutar, em vez de parecer um desafio, você está apenas ficando cansado.

Muitas vezes você simplesmente fica deitado na cama, evitando toda e qualquer responsabilidade.

Você não sabe quando foi a última vez que verificou seu e-mail. Provavelmente está transbordando de contatos sem respostas e a caixa de correspondências do condomínio deve estar lotada de propagandas das empresas do bairro.

Você se senta na banheira observando a água agora morna drenando abaixo de você e deseja por um segundo afundar com ela em algum abismo onde não haja problemas além de se perguntar aonde o fim do cano o levará.

A pessoa deprimida estereotipada está sempre no escuro, talvez com manchas feias, pretas, rímel pintando suas bochechas ou talvez olhando com seus olhos de sangue, vermelhos, enquanto soluça. E ela se senta sozinha, ainda no escuro, com aquela pintura de guerra desnecessária, contemplando como o mundo seria muito melhor sem ela. E mesmo que seja um estereótipo, às vezes aquele monstro aparece empinando sua cabeça nojenta e bagunça tudo.

Tão terrível quanto a depressão extrema, é a sensação assustadora de condenação que existe, na maioria das vezes, é um monstro diferente. E é um monstro que não existe nos altos e baixos loucos e por causa disso; não é tão fácil de detectar. Ele fica pendurado nos cantos sem ser detectado, apenas esperando até que possa te agarrar e nunca mais soltar.

A depressão, às vezes, é um sentimento de total desolação, mas e quando não é?

Sarah Silverman recentemente descreveu a depressão como a sensação de saudade, mas você está em casa, então não há como saciar a sensação. Eu não poderia concordar ou relacionar melhor.

É saber que você não tem nenhuma razão real para não estar em êxtase, para não ser feliz, mas em vez de sentir qualquer coisa, você só consegue se sentir desanimado, mal-humorado, estático.

É ver todos os lápis de cor colocados à sua frente, a caixa inteira de lápis de cor com 120 contagens que você sempre desejou na escola primária, todas as cores que você poderia imaginar e não ter energia para colorir. É vê-los e ter a capacidade de escolher qualquer cor, mas apenas ser capaz de pintar os dias com o mesmo lápis cinza quebrado dia após dia.

É observar as pessoas promoverem coisas estúpidas como “beber mais chá” e “correr atrás das endorfinas” e pensar: “Tudo bem. Vou tentar, po@@a. “Mas então sua bexiga está estourando com o seu 18º copo de camomila idiota e suas canelas estão doendo de tanto correr por horas, mas mesmo depois de prestar atenção a toda essa baboseira naturopática você ainda quer apenas sentar no chão da cozinha, se misturar ao seu ambiente, parar de ser você porque ser você está ficando cansativo.

É ouvir sobre como o Prozac mudou a vida de alguém e como a terapia é tudo para ela, então você fica abrindo o frasquinho laranja e falando sobre seu ex-melhor amigo e seus medos toda quinta-feira.

Você faz todas as coisas que deveria fazer, mas nada fica diferente.

Você está pesquisando às 4 da manhã por uma resposta possível, mas ainda não consegue sorrir com as piadas no Twitter ou enviar uma mensagem de volta porque você está péssimo. E se você sabe, os outros também devem saber.

É como se você fosse a mesma versão insossa, triste e turva de si mesmo, dia após dia, e apenas se pergunta se é assim que o resto de sua vida será.

Então, embora você tenha se levantado esta manhã e tenha sentido que nada estava diferente, você sente que aceitou que nunca mais terá feliz novamente, ainda sente que está olhando através de óculos embaçados, e você está paralisado, com milhões de pensamentos atordoando a sua mente.

Você se levantou. E mesmo que seu mundo agora seja aquele cinza, sua visão está nublada, sua saudade de casa não foi aliviada, e você engoliu mais chá para tentar “curar-se naturalmente”, para que um dia você não se sentir assim.

Pode não ser amanhã ou no próximo mês, mas eventualmente será um dia.

Quando esse dia chegar, seus olhos estarão claros, seu coração não ficará pesado e você se pegará sorrindo enquanto pede um café, por que não?

Você apenas tem que continuar se levantando. Você não pode desistir! Você não pode deixar a sua depressão tirar o melhor de você!

*DA REDAÇÃO RH. Com informações TC*Foto de Etty Fidele no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia