Não chore o leite derramado, pois Deus viu antes que ia azedar.

Luciano Cazz

Quando a lagarta achou que tudo tinha acabado ela virou uma linda borboleta. Foi, então, que entendeu que existem coisas em nossas vidas que jamais darão certo se outras não derem errado.

Em muitas ocasiões, perdemos coisas na nossa vida e lotamos nossa consciência de culpa. Acreditamos que aquilo foi um mal causado por falta de merecimento do bem. Ou por uma conduta inadequada que tivemos. Remoemos erros e nos torturamos por não ter conseguido algo. Mas, na verdade, aquilo pelo qual choramos por acreditar que é uma perda, pode ser um livramento de Deus que tanto nos protege.

Às vezes, o carro quebra no meio do caminho. Nos enchemos de raiva pelo tempo perdido porque somos incapazes de entender que mais adiante existia uma tragédia anunciada que Deus, onisciente, pôde ver antes mesmos que nós pudéssemos pensar em tal possibilidade. E aquelas horas de atraso não são nada perto da nossa saúde ou do tempo de uma vida inteira que poderíamos ter perdido.

Mais do que isso, às vezes, Deus fecha nosso caminho e nos obriga a pegar um outro, talvez, mais longo em uma nova e totalmente diferente direção. Nosso peito é tomado de angústia. Fica difícil desapegar da vida que vínhamos levando, mas Deus escreve sempre certo, sejam as linhas tortas ou não. E Seu ímpeto de proteção é um escudo invisível que pode ter evitado que chegássemos à beira de um precipício. Quando temos fé, o fim de um caminho vira o começo de outro, novo, que poderá nos conduzir, de uma forma inusitada, àquilo que sonhamos.

Uma pessoa pode nos entristecer deixando nossa vida. E não fazemos nem ideia que em pouco tempo ela cometeria um erro terrível, involuntariamente ou não, mas que esmagaria nosso coração e destruiria nossa vontade de viver.

Sofremos a dor da ausência sem jamais ficar sabendo que outra dor muito maior foi evitada. Pode ser alguém que mais cedo ou mais tarde nos faria muito mal. Ou que nos apresentaria o caminho do fracasso, da falta de saúde ou da traição.

Por isso não chore por um emprego que não é mais seu, por ter que abrir mão de algo ou alguém tão importante, ou se alguma pessoa lhe roubou aquilo que tinha de mais precioso. A vida é um livro cuja história se escreve em tempo real. E esse poder que Deus tem de mudar as coisas pode, muitas vezes, ser incompreensível aos nossos olhos e nos fazer sofrer, mas também, sem que você saiba, Ele pode estar mudando os ventos para que seu barco chegue a um paraíso que você jamais teria imaginado viver até colocar os pés lá.

A vida é cheia de perigos, sim. Mas também é repleta de lindas possibilidades que estão escondidas em caminhos que não pensamos em pegar ou com pessoas que não pensamos em conhecer. Às vezes, Deus nos leva ao fundo do poço porque é só lá que nossos pés podem pegar o impulso para saltar até a liberdade, até a luz.

Então, quando o leite derramar, não chore, deixe a terra o beber. Acredite que a mão de Deus o livrou de algo que podia ser venenoso à sua alma. E se abra para a vida. Milagres acontecem a todo momento. Você só precisa se conectar com o movimento e fluxo da existência se deixando ser levado como a onda leva o barco, porque, mais precisa e assertiva do que a correnteza que nos arrasta, é a conspiração do universo para que sejamos felizes.

E se de repente sua vida virar do avesso, não se preocupe porque, talvez, o avesso seja seu lado certo, o qual realmente lhe fará feliz, exatamente, como Deus planejou.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Luciano Cazz
"Luciano Cazz é publicitário, ator, roteirista e autor do livro A Tempestade depois do Arco-íris."

COMENTÁRIOS