Namorar é para dois, mas ainda tem gente que não sabe contar

Resiliência Humana

E ainda tem gente que não sabe contar… Namorar não é a solução para a sua carência, nem para os seus problemas. Para o verdadeiro amor, tanto faz essas exposições que as pessoas costumam fazer em redes sociais. Atualmente, os relacionamentos estão menos duradouros, porque as conversas viraram mensagens, as discussões são feitas através de ligações e os sentimentos tornaram-se status de ostentação.

Namorar é mudar os móveis de lugar, mesmo que eles estejam empoeirados para se adaptarem ao novo inquilino e compartilhar os sonhos em paz. É estar disposto a compreender as crises, respirar um pouco mais fundo nos momentos difíceis e entender, por fim, que respeito e lealdade não são características pessoais, mas, sim, sentimentos sinceros pelo outro.

Namorar é estar disposto a dividir, somar e surpreender. É haver mais do que amor, é apaixonar-se todos os dias pela mesma pessoa, saber sentir a dor do próximo e estender as mãos, sem desculpas.

É reconhecer um erro e correr atrás do prejuízo, procurar melhorias contínuas. É chorar por uma briga, mas depois sorrir com um pedido de desculpas, com um gesto que mostre arrependimento ou uma nova conquista. É cuidar o tempo inteiro, sem horário para começar ou deixar de se preocupar.

Namorar é viajar em beijos ardentes, em uma paixão incontrolável. É, diariamente, colocar uma lenha no fogo que nunca deve se apagar. Namorar é escutar uma opinião contrária à sua, mas tentar encontrar um equilíbrio entre as diferenças. Namorar é insistir, persistir e jamais desistir. É querer continuar, demonstrar e colocar-se no lugar do outro. Namorar é saber gostar, é ser recíproco. Namorar é fazer a sua parte e orar para que o outro faça a dele. Não desgaste o relacionamento com cobranças, vale mais a consciência e bom senso de cada um, do que insultos ou ofensas.

No amor, não existem pedidos, ele simplesmente acontece e se faz presente. Cabe a cada um lidar com esse sentido à sua maneira.

Ainda assim, se você fez tudo e, infelizmente, não deu certo e acabou, reserve um tempo para você, descubra que o amor-próprio também é capaz de nos fazer felizes, antes de desejarmos garantir os sorrisos de um novo pretendente.
Se você agiu melhor nessa relação do que em qualquer anterior, você fez a coisa certa. Continue investindo, de corpo, alma e coração, não aceite ficar recebendo em parcelas uma dívida que não lhe pertence. Não faça falsas promessas, pague à vista. Mas, caso apareça alguém que o preencha, novamente, recomece do zero e ame-o. Sem comparações, seja sempre mais.

Grite o seu amor, e não o diminua por ninguém.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia