Na maioria das vezes sinto que ninguém se importa comigo!

Resiliência Humana
na-maioria-das-vezes-sinto-que-ninguem-se-importa-comigo

Por que sinto que ninguém se importa comigo?

por Valeria Sabater

Poucos pensamentos são mais devastadores do que perceber que quase ninguém se importa conosco.

Por trás dessa sensação podem estar ocultas realidades muito complexas nas quais vale a pena parar.

Por que sinto que ninguém se importa comigo?

“Por que sinto que ninguém se importa comigo?”.

Tomar consciência dessa ideia é pouco mais que um tapa emocional, é ser mergulhado em um estado de absoluto mal-estar e naquele tipo de solidão corrosiva que abala o equilíbrio psíquico.

Da mesma forma, não existe pensamento mais destrutivo do que aquele de quem não se sente amado, apreciado ou valorizado.

O que pode ser feito sobre essa realidade? Em primeiro lugar, quando alguém nos diz essa frase, é preciso avaliar a realidade da situação.

Isso acontece, inevitavelmente, para investigar a possibilidade de quem quer que nos faça essa afirmação esteja sofrendo de um transtorno depressivo.

Essas ideias negativas e permeadas por amarga desesperança são, sem dúvida, o reflexo dessa condição.

Por outro lado, também não podemos negar as evidências. Somos uma sociedade doente de solidão e esse sentimento aumenta a cada ano, tanto nas pessoas mais velhas como nas gerações mais novas.

Sentir que ninguém se preocupa conosco é o lamento de quem não tem uma rede social válida, próxima e significativa. Nós o analisamos.

Por que eu sinto que ninguém se importa comigo?

Quando alguém se pergunta “ por que sinto que ninguém se importa comigo?

O que ele experimenta é um grande sofrimento. E, diante disso, não podemos virar nossos rostos.

Além disso, às vezes, esse comentário pode ser especialmente doloroso para aqueles que amam, apreciam e valorizam quem está expressando essa ideia em voz alta.

Em vez de ficar com raiva ou repreendê-lo por algo, devemos nos conscientizar de várias coisas.

A primeira é que essa pessoa pode estar passando por um momento difícil.

A segunda é que esse sentimento, longe de ser infundado, é real e o ambiente não está agindo corretamente.

É preciso, portanto, analisar todo o contexto, ter coragem para destacar fatos que podemos estar negligenciando.

Os laços frágeis e a sensação de verdadeira solidão

A Universidade da Pensilvânia realizou um estudo em 2016 para avaliar o que entendemos por nos sentirmos amados.

Os resultados mostraram grande variabilidade sobre o que é para as pessoas se sentirem amadas, respeitadas e validadas. No entanto, havia fatores em comum:

Não se sinta inseguro. Perceber que o afeto é constante, que não existem altos e baixos e momentos em que somos valorizados e momentos em que somos negligenciados, é um fator essencial.

Outro elemento é a comunicação: ouvir o que queremos dizer para alguém nos oferece segurança.

No entanto, uma das razões pelas quais sinto que ninguém se importa comigo é por causa dos laços frágeis.

Um exemplo disso é a família que afirma nos amar, mas não está presente quando precisamos.

Amigos que julgam mais do que apoiam. Casais que não duram ou que simplesmente nos fazem sentir solitários apesar de serem próximos.

O peso do trauma não tratado

Existem muitas pessoas que carregam a marca do trauma psicológico e isso aumenta a percepção de solidão.

A dor não controlada, tratada e controlada torna difícil o estabelecimento de laços fortes.

Além do mais, às vezes se exige muito de um relacionamento, é feito em uma tentativa desesperada de aliviar as feridas de ontem com os laços atuais, e isso nem sempre funciona.

O sentimento permanente de solidão é uma ocorrência comum em pessoas com transtorno de estresse pós-traumático.

Estudos, como o realizado na Universidade de Tilburg (Holanda), corroboram esse fato.

A depressão que você não vê, mas que existe

Se você já se pergunta há algum tempo ” por que sinto que ninguém se importa comigo?”

Você pode estar lidando com depressão.

No entanto, as pessoas nem sempre estão cientes disso, ficamos familiarizados com o sofrimento e a cicatriz.

Arrastamos essas emoções carregadas de frustração, tristeza, amargura e solidão em silêncio por meses sem agir.

É importante saber quais são os sintomas associados à depressão, para dar o passo e buscar ajuda profissional:

-Perda de motivação e prazer (anedonia).

-Paramos de aproveitar o que éramos anteriormente apaixonados ou interessados.

-Esgotamento físico.

-Distúrbios do sono : insônia ou sono excessivo.

-Sentimentos de raiva, frustração e desespero.

-Sensação de solidão e culpa ao mesmo tempo.

-Necessidade de isolamento.

-Pensamentos carregados de negatividade.

Por que sinto que ninguém se importa comigo? A voz da baixa autoestima

Quando ouvimos alguém dizer “ninguém se importa comigo ” o que fica evidente, às vezes, é uma autopercepção negativa.

Simplificando, alguém que não é apreciado ou valorizado não se sente digno de afeto.

Essa desvalorização em relação a si mesmo pode chegar a extremos problemáticos em que se pode até acreditar que não é digno de ser amado.

A baixa autoestima é, na maioria dos casos, o cerceamento de muitos relacionamentos, pois é acompanhada de insegurança e um bom número de crenças irracionais com as quais se boicota todos os laços.

O que posso fazer quando tiver essa sensação?

Quando nos perguntamos “por que sinto que ninguém se importa comigo?” há um sentimento com o qual devemos lidar.

A primeira coisa é esclarecer o que o motiva, o que realmente está acontecendo em mim e na minha vida para vivenciar essa realidade desgastante.

Se meu problema é solidão e falta de relacionamentos significativos, talvez eu seja forçado a fazer mudanças.

Atualmente, e graças às novas tecnologias, podemos conhecer pessoas com gostos semelhantes.

Procuremos relacionamentos que sejam enriquecedores e sinceros.

Tenhamos consciência de que somos pessoas dignas de um amor autêntico, de sermos valorizados, cuidados e reconhecidos.

Se as figuras que nos cercam agora nos trazem mais desprezos do que certezas, mais problemas do que momentos, felizmente talvez devêssemos tomar decisões.

Além de abordar a qualidade de nossos relacionamentos, é fundamental que atendamos à nossa autoestima.

A pessoa que é valorizada e apreciada sente-se digna não apenas de ser amada, mas de receber o melhor amor possível.

Por último mas não menos importante, se o facto de sentirmos que não somos importantes para ninguém é uma constante (apesar de termos pessoas que nos apreciam) é fundamental que procuremos a ajuda de especialistas.

Às vezes, a sombra de um trauma não resolvido ou uma depressão oculta distorce completamente nossa visão de nós mesmos.

*DA REDAÇÃO RH. Com informações LMM. *Foto de Meysam Jarahkar no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia