Mulheres que fazem demais e recebem muito pouco. Uma realidade cruel de muitas.

Uma verdade incontestável é que existe uma parcela da população, em sua maioria, mulheres, que fazem mais do que os outros, seja no trabalho, seja em casa, seja com os filhos, na rua, em todos os lugares, vemos mulheres fazendo mais do que qualquer outro ser humano daria conta de fazer.

Você acorda cedo e já tem milhares de coisas para resolver dentro de casa, é roupa suja espalhada, pia com louça pra lavar, você precisa se preocupar em ir ao mercado, preparar o café da mãnhã, arrumar os filhos para a escola e acaba se deixando pra depois porque o trabalho não pode esperar.

Sai correndo para não chegar atrasada no serviço, se despera com tantas pendências que precisam da sua atenção e da sua energia que chega no final do dia estressada mas, não pode descansar, porque as tarefas de casa nunca acabam.

Você ganha menos em relação ao que os homens ganham, suas ideias nem sempre são ouvidas e você se sente desvalorizada, esgotada, exausta, muitas vezes, procura ajuda, mas sente que está sozinha, que não pode contar com ninguém.

A realidade de muitas mulheres que trabalham fora e são mães solteiras é a sensação de não ter ninguém por elas, de sentir que não há nada que elas possam fazer, nem a quem recorrer.

Mesmo as casadas, acabam assumindo uma demanda desproporcional entre as tarefas que elas precisam fazer e as tarefas que os homens assumem dentro de casa. É uma escravidão velada, muitas vezes, ignorada pela sociedade e também, por aqueles que convivem com elas.

Muitas mulheres estão se sentindo esgotadas fisica, mental e emocionalmente nesse exato momento. Elas carregam dores que são, constantemente, invalidadas pelos outros e, infelizmente, por elas mesmas.

Essas mulheres fazem demais pelos outros e negam a si mesmas um tempo de descanso, porque sentem que não podem se dar ao luxo de parar.

Esse quadro é um cenário preocupante que está levando milhares de mulheres a desenvolverem sérios problemas de saúde. E eu estou aqui para dizer a você, minha amiga: você não está sozinha, você precisa olhar para você com mais carinho, você tem necessidades e elas precisam ser atendidas. Não se abandone!

Dê a você um presente, um tempo de qualidade, você também precisa ser cuidada. Foque no seu desenvolvimento pessoal e na sua saúde mental! Existem alternativas para melhorar esse quadro e eu vou te ensinar como. Venha participar do HP80.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Juliana Vasilian. Visite o seu Instagram @julianavasilian e o seu canal no Youtube Juliana é terapeuta transpessoal, especialista em Desenvolvimento Humano – Devolvendo o SORRISO DA ALMA
+ de 1000 transformações diárias. CLICA AQUI NESSE LINK PARA SE CONECTAR COM ELA.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Especialista em Desenvolvimento Humano Devolvendo o SORRISO DA ALMA + de 1000 transformações diárias Se permita olhar para si