Mulher transexual tirou as orelhas e cortou o nariz para parecer um dragão: “Sou réptil”

Instagram @dragonladymedusa

Esta é Tiamat Eva Medusa, uma influenciadora que gastou milhares de dólares em modificações corporais para ficar parecida com um dragão.

As modificações impressionantes começaram quanmdo ela decidiu colocar chifres sob a pele e tatuar os olhos com tinta verde.

Nem todo mundo se sente seguro com sua identidade pessoal. Algumas pessoas buscam, constantemente, essa identidade própria e tentam ser o mais genuíno e honesto com seus sentimentos e seu modo de vida. E quando o encontram, geralmente, é quase como uma iluminação divina.

No entanto, há momentos em que eles têm que lutar contra a discriminação e a rejeição quando se desviam dos moldes mais tradicionais e conservadores. Muitas pessoas chegam a se assustar com o que as outras decidem fazer com seus corpos.


Instagram @dragonladymedusa

Tiamat Eva Medusa já teve que passar por tudo isso e muito mais, já que é uma mulher transexual do Arizona, Estados Unidos, e ficou conhecida nas redes sociais por passar por modificações corporais para se parecer o máximo possível com um dragão.

Segundo informações do India Times, Eva acredita que no fundo ela não é um ser humano e é um ser mitológico preso em um corpo mortal.


Instagram @dragonladymedusa

Por vários anos, essa influenciadora foi atraída por modificações corporais, já que ela tinha piercings e inchaços na testa que simulavam chifres de diabo, mas recentemente as cirurgias têm sido cada vez mais extremas.

Uma das intervenções que ele realizou foi tirar as orelhas e cortar as narinas para parecer mais com um dragão.


Instagram @dragonladymedusa

E não foi só isso. Eva, que antes de virar figura da internet foi bancária, também tatuou os olhos com tinta verde, implantou mais chifres, desenhou escamas no corpo e partiu a língua em duas.

réptil
Instagram @dragonladymedusa

Ele gastou milhares de dólares em todas essas modificações para se parecer com uma criatura reptiliana e mitológica.


Instagram @dragonladymedusa

Embora tenha ganhado fama, ela também disse que teve que superar a discriminação e a agressividade de outras pessoas. Apesar disso, ela continua firme expressando sua identidade como ela é.

“Acho que sou um réptil da vida real, uma criatura meio humana, meio réptil”, encerrou.

*DA REDAÇÃO RH.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.








Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia