Metade do ano já foi e parece que, de repente, o mundo virou de ponta cabeça!

Sil Guidorizzi
metade-do-ano-ja-foi-parece-que-de-repente-o-mundo-virou-de-ponta-cabeca

Metade do ano já foi. Fico um pouco anestesiada, fico pensando quando tudo voltará ao lugar, se é que isso acontecerá.

Deus vem trazendo tudo que preciso, vem trazendo o alívio, vem trazendo a conversa depois de alguns instantes de confusão interior.

Não é mais a mesma coisa. Algo mudou, mas sinto que falta pouco para chegar lá, falta interiorizar e desprender mais, sem temer e nem me amedrontar diante deste grande chamado fraterno.

Sinto como se estivesse dentro de uma grande viagem espiritual, levando na mala, a obrigação de aprender com tudo isso, tendo a obrigação de mostrar que não sou perfeita, e que, dentro deste treinamento, preciso avançar mais um passo.

Estou dentro do meu essencial. Vejo um imenso corredor à minha frente.

Ao mesmo tempo que quero correr, quero sair, quero buscar algo que sinto que meu coração está pedindo, sinto que preciso acalmar e esperar, preciso observar às coisas que se desenham através da minha intuição.

Metade do ano já foi.

Parece que de repente o mundo virou de ponta cabeça e que o planeta deu uma guinada colocando todo mundo à prova!

Parece que estou vivendo dentro de todas as estações.

E, esse, salve-se quem puder, é parte do que cada um tem que aprender a reconstruir dentro de si mesmo, seja pelo amor ou pela dor.

Mesmo assim, sinto meus poros se abrindo e dando passagem para algo novo que chegará e que me mostrará que o ensinamento valeu a pena, e que, o tumulto passageiro, mostrou que consigo respirar em situações adversas.

Todas essas emoções que se misturam, todas as palavras que mentalizo, todo instante que digo que vai ficar tudo bem, me deixam em uma posição mais confortável no peito.

Sei que isso que está acontecendo é para um grande aprimoramento.

Estou agradecida, estou menos envaidecida, porque prefiro tocar os pés no chão sentindo o sol da vida aliviando minha alma.

Estou confiante nos Planos D’ele, estou confiante de que tudo ficará bem!

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.