Menino de 9 anos usa economias para ajudar comunidade carente

Resiliência Humana
menino-de-9-anos-usa-economias-para-ajudar-comunidade-carente

Menino de 9 anos usa economias para ajudar comunidade carente

Esse menino com apenas 9 anos dá um exemplo de amor para todos nós nesse momento de pandemia! Ele usou o seu dinheirinho, fruto das suas economias para fazer uma rifa de um videogame e começou a arrecadar alimentos para uma comunidade carente.

Ele se chama Pedro Victor e de emocionar uma atitude tão bonita vinda de uma criança. A iniciativa partiu dele, e isso nos traz esperança de dias melhores, de uma geração de jovens que possam mudar para melhor esse mundo.

Ele escolheu a comunidade na Sapiranga para ajudar, e está fazendo a diferença no mundo. Uma mensagem para esse momento: Todos nós podemos fazer a diferença, independente da idade que temos.

Um trabalho de formiguinha

Pedrinho já conseguiu montar 15 cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social. Ele poderia estar na sua casa,, jogando seu videogame, esperando a pandemia passar, mas essa não foi uma opção pra ele, e abriu mão do dinheiro que vinha economizando para comprar um videogame e o utilizou como prêmio de uma rifa — segundo ele, para “acabar com a fome do mundo inteiro”.

Uma criança que quer acabar com a fome do mundo inteiro!

Sensibilizado pelas dificuldades impostas pela pandemia, especialmente aos mais necessitados, o menino – que perdeu o avô ano passado para o vírus – resolveu ajudar as pessoas de alguma forma. A mãe dele Mariana Madeira, ficou muito orgulhosa, e quem não fiaria, não é mesmo?

A ideia da rifa surgiu há cerca de uma semana, após a mãe questionar: “O que a gente pode fazer para ajudar as pessoas?”. Pedro, sem pensar duas vezes, foi até o cofre, contou as moedas e dispôs a quantia arrecadada por ele, de R$ 50, para o projeto.

O objetivo, conta a mãe, foi pedir um quilo de alimento por cada ponto da rifa, para que todo o apurado fosse revertido em cestas básicas, a serem doadas à população carente.

Segundo Mariana relatou ao Diário do Nordeste, as pessoas do bairro Sapiranga, onde moram, foram ajudando, até que o projeto foi compartilhado por páginas locais de grande alcance. “Foi um momento muito grande”, comenta, frisando que contou com muita gente. “Sei que Deus tá na frente, mas nós também temos o apoio da comunidade, que realmente é bem necessitada”.

Pedro queria muito um videogame novo, mas está muito mais feliz com o seu gesto. “Eu queria ter um PlayStation, mas, como vi essas pessoas passando fome, decidi doar. Sempre tive isso de Deus”, comenta ele, ressaltando retomar sua meta pessoal em outro momento.

“Ele já vem com esse cofrinho juntando moedas faz algum tempo, porque o sonho dele é comprar um videogame, e nós não temos condições. E eu fico muito feliz porque parte dele essa ideia”, diz a mãe.

A tia, Rosana Lima, também quis demonstrar o seu orgulho. “Quando Mariana me falou que o Pedro teve essa ideia, para fazer essa rifa, eu, que sou besta para chorar, comecei a chorar. A gente ta vivendo um momento tão difícil e vê uma criança de nove anos doar o pouco que ela tem quando muitas pessoas têm muito, isso mexe demais com a gente”, disse ela.

Histórias assim são um conforto para os nossos corações nesse momento.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia