Medos e Fobias: Como é difícil ser quem somos

Resiliência Humana

Por: Mais Minas

Um dos maiores desafios que existem é ser o que somos, em especial pelo fato de não sermos perfeitos, afinal todo mundo erra. Mas a pergunta que não cala é: por que não sou bom no que eu gostaria de ser?

Não existe receita de bolo para vencer os obstáculos que a vida nos coloca no dia a dia, entretanto, mesmo sendo óbvio, insistimos em buscar soluções mágicas para vencer os nossos fantasmas.

Quem nunca repetiu uma ideia de alguém achando que aquilo poderia dar certo? Sem levar em conta que somos seres completamente diferentes, com estímulos, ideias e valores únicos!

Uma das coisas mais complexas de lidar é o medo de errar, que se transforma em uma espécie de frustração antecipada, capaz de gerar um tipo de ansiedade capaz de congelar o indivíduo, literalmente o impedindo de conseguir os seus objetivos.

O pensamento que mais se repete em situações como essas, em resumo é: Por que eu?

Lidar com o eu é um desafio diário, sempre é mais fácil se vitimizar ou fugir, mas isso não é algo racional, podemos ser perfeitamente vítimas de nós mesmos, levando tempo, muito tempo para entender o que causa uma determinada reação e, dessa forma, lutando contra isso, agora sim de modo racional.

Uma frustração repetitiva pode chegar ao ponto de se transformar em uma fobia social, onde só o ato de pensar naquela situação é capaz de gerar uma sensação de medo, impotência e descrença em si mesmo.

O resultado disso, por óbvio, é uma sabotagem de si mesmo, com pensamentos negativos, diminuição da autoestima e da confiança. O somatório desses fatores leva a um resultado claro: o fracasso.

E como lidar com o fracasso? Eis outro ponto difícil de responder. Para alguns, fracassar mesmo tentando é uma vitória; para outros, a dor do fracasso se assemelha a uma dor física, capaz de causar até mesmo sintomas patológicos.

Entender que uma derrota não é o fim do mundo parece simples para quem vê de fora, mas para quem sente tamanha dor, não é assim. É possível vencer mesmo assim?

Poderia ser lógico dizer que sim, mas alguém com sua confiança abalada não enxerga dessa forma, pelo contrário! É o medo, o desencanto, a sensação de derrota que passam a guiar a vida quando o objetivo que ele não foi atingido.

Como lidar com tanta pressão, afinal de contas uma das causas da derrota é essa, é necessário se pressionar a ponto de perder o rumo da própria vida? Faz sentido isso?

Sentido não é algo que parece existir quando pensamos em temas abstratos, mas é algo que povoa a mente de quem quer que já tenha sofrido de ansiedade, mesmo que essa sensação seja desencadeada somente em algumas situações.

O que fazer para vencer o que parece invencível? Como lidar com tamanha dor antecipada de algo que ainda nem ocorreu? Será que o medo da derrota é tão grande que não somos capazes de encarar de frente o obstáculo?

Essas são apenas algumas das perguntas que presentes na vida de quem sofre com transtornos de ansiedade, algo relativamente simples, mas capaz de fazer um verdadeiro estrago, inclusive social na vida de quem tem.

Lidar com o fato parece ser o melhor caminho, mas aceitá-lo não é simples, afinal perpassa pelo fato de que é preciso buscar ajuda, algo muitas vezes visto como negativo, afinal somos criados para sermos autossuficientes.
Existe solução a curto prazo? Obviamente não, mas alguém ansioso ouvir isso significa quase a morte, afinal nada é mais difícil que viver na sensação de espera…

Tratar, esperar, insistir, aceitar, se reconstruir; eis alguns verbos a serem repetidos diariamente para quem vive assim, literalmente no limite do caos, do impulso, do desejo e do medo.

Em resumo, voltamos ao início: não é fácil ser quem o que é…

Até a próxima.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia