Perdoar é um ato de amor por si mesmo. Quando você perdoa, você não exime o outro de culpa, você não liberta o outro da responsabilidade do mau feito… Perdoar é uma escolha de livrar-se do sentimento negativo que te adoece a alma.

“Se o homem perdoar a quem o magoou, se mostrar benevolência e generosidade para com o seu semelhante, os Céus vão tratá-lo da mesma forma”, Luisa Mell.

No fim de setembro desse ano, a protetora de animais Luisa Mell, compartilhou em seu Instagram um desabafo diante da dor que ela ainda sente devido a uma lipoaspiração feita sem seu consentimento. A influenciadora afirmou ainda sentir a dor da violência médica e chorar quando se olha no espelho, mas que está tentando superar a situação.

Se sentindo indignada com o ocorrido, ela reconheceu que é muito difícil perdoar quando se ainda sente muita dor.

“Depois de tudo isso que passei, eu me abandonei. Parei de me olhar no espelho, de me cuidar. Toda vez que me olho eu ainda choro quando vejo meu corpo. Mas resolvi lutar e voltar a ter um ritual de beleza. Estou pesando 47 quilos, parei de fazer ginástica, de passar cremes no rosto, parei com ritual de beleza. Estou tentando voltar a me amar”, disse Luisa Mell.

Depois de muitos anos ajudando os animais que são violentados pelos humanos, diante de tanta perversidade, ela não imaginou que poderia sentir essa maldade em sua própria pele. “Resolvi vir aqui depois de tantas mensagens lindas. É um processo, mas as cicatrizes me envergonham, não tenho coragem de mostrar. Elas me causam dores no corpo e na alma, às vezes as da alma são mais difíceis de cicatrizar”, disse.

O caso foi divulgado pela grande imprensa, Luisa contou na época que visitou um dermatologista para fazer um tratamento a laser e o médico aproveitou que ela estava anestesiada e fez uma lipoaspiração em suas axilas, sem sua autorização.

A ativista, aparentemente incansável, estava literalmente cansada com tamanho desrespeito:

“Ele disse: ‘te dei de presente uma lipoaspiração nas axilas. Você tinha muita gordura, não dava’. Sim, ele fez uma cirurgia estética em mim sem minha autorização. Me senti violentada. Fora que eu não precisava. Amava meu corpo. Me deixou com cicatrizes, deformou minhas axilas e queimou também o meu pescoço. Comecei terapia, comecei tomar remédio, mas mesmo assim está muito difícil lidar com isto”, contou Luisa.

Além de ter que conviver com esse ato contra o seu corpo, ela ainda enfrentou o fim do seu casamento, tudo isso aconteceu em um ano extremamente desafiador.

No dia 16 de setembro, dia do perdão Judaico, conhecido como Yom Kipur, Luisa Mell publicou a seguinte declaração no seu Instagram:

“Como perdoar se a dor ainda é viva? Tive o ano mais triste da minha vida. Ainda estou lutando para sobreviver ao horror que me fizeram. Como vou conseguir perdoar se ainda dói tanto? Se ainda choro quando me olho?

Ela ainda contou que tem momentos em que são extremamente difíceis:

“Destruíram meu amor próprio pq eles acharam que eu podia ficar melhor. Faz 9 meses que vou em médicos tentando achar uma solução, como vou conseguir perdoar? Eu achava que não ia conseguir.”

Segundo ela, os anjos de 4 patas ainda são aqueles que lhes trazem esperança na vida.

“Um anjo me ensinou. Mesmo Vítima de uma das maiores atrocidades que eu já presenciei, ela estava ali cheia de amor para todos. Mesmo depois de tudo que passou, ela continuava amorosa. Mesmo toda maldade do mundo não foi capaz de tirar sua bondade e alegria de viver. Também por isso amo tanto os cachorros. Certamente são anjos que estão aqui para nos ensinar e acompanhar. E foi no seu olhar que eu entendi: Perdoar, não é deixar de punir, nem cobrar alguém. Aliás não é sobre o outro. É sobre nós mesmos. É sobre libertar seu coração”, continuou.

Diante da sua fé, ela continua trabalhando o perdão com esperança e com a ajuda de seus seguidores tem conseguido vencer um dia de cada vez.

“No dia de Yom Kipur, Deus perdoou Israel pelo bezerro de ouro. Deus também mostrou a Moisés que se o homem usar de misericórdia, perdoando os que estão a sua volta, ele poderá se conectar espiritualmente com o mundo da Misericórdia Divina, conseguindo que seus próprios erros sejam perdoados. Nossos sábios nos ensinam que se o homem perdoar a quem o magoou, se mostrar benevolência e generosidade para com o seu semelhante, os Céus vão tratá-lo da mesma forma. Por isso, neste Yom Kipur, rezarei para que meu coração perdoe todos, para que assim, eu possa me libertar de tanta mágoa. Aproveito e peço perdão a todos que magoei. E que sejamos todos inscritos no livro da vida!”, encerrou a ativista.

Luisa Mell é um exemplo de ser humano, e torcemos para que ela se reinvente com resiliência, que consiga ver a beleza da vida, mesmo diante dos desafios que se apresentam, que ela acesse diariamente o poder de Deus dentro dela para que o trabalho de amor que ela desenvolve nobremente nunca acabe.

Força e justiça para Luisa!

*DA REDAÇÃO RH. Com informações Instagram Luisa Mell e Correio Brasiliense.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia