Hábitos: amigos ou entraves?

Sandra Perin

Quando nascemos, na Astrologia, chamamos de hora do ascendente. A hora do Parto, do choro do bebê é a hora do signo ascendente.

Aquele que desceu e veio para ascender. É tudo que conduz seu mapa, sua jornada neste planeta , o signo Ascendente. Ele corresponde ao corpo físico. Ele vai construir todos os nossos hábitos. : pelo dna de comportamento ao signo que ele pertence e pelos hábitos que receberemos como prints, que grudaram nosso corpo para que possamos escrever nossa história pessoal.

São as cascas de cebola construídas até os 7 anos de idade que temos que descascar. O primeiro passo nesse momento é nos observarmos para reconhecê-los com clareza, para que depois, no day by day, alterá-los e os reconstruímos, com Atenção e Perseverança. É um dos esforços que faremos para convidarmos a alma a viver conosco essa experiência, porque ela adora quando quebramos o padrão e abrirmos as portas para o original, o diferente.

É assim que começamos a construir o caminho que vai expandir a alma: refazendo os mesmos passos em uma outra vibração pessoal. Ferramentas necessárias: atenção e atenção sobre os próprios movimentos; participar efetivamente das próprias ações.

Esse é o material necessário  para participarmos da própria estrada de desenvolvimento pessoal. Simples assim.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Sandra Perin
Um dia a gente faz uma escolha e em um outro tempo avalia isso. Professora por nascimento e astróloga por vocação. Os livros são meus companheiros e a vida minha grande Mestra. Cada fato uma prova e cada novo ano um aprendizado. Conselheira, buscadora e astróloga, começo agora aos 66 anos a ter alguma noção de quem somos nós e o que fazemos por aqui. Vale a pena sempre; a cada respiração. Essa sou eu.