Gosto mesmo é de ter ao meu lado gente de bem com a vida!

gosto-mesmo-e-de-ter-ao-lado-gente-de-bem-com-a-vida

Gosto mesmo é de ter ao meu lado gente de bem com a vida!

Assim como existe as estações na natureza, que influenciam diretamente na vegetação e na paisagem, existem circunstâncias que exercem comandos em nossas vidas independentemente de nossa vontade.

Muitas coisas que nos acontecem parecem ter curso próprio que fazem parte de um plano superior capaz de nos surpreender sempre, nos deixando sem entender.

Se formos parar para pensar, somos iguais, apesar de não coincidir os momentos favoráveis ou desfavoráveis.

Todos nós passamos por situações de extrema felicidade, que nos deixam eufóricos, fazendo transbordar a alegria por onde vamos.

Somos só sorrisos e rimos à toa de tudo e do nada.

Ficamos iluminados como o sol, irradiando luz por onde passamos.

Chegamos até a aquecer quem está por perto com o nosso calor, tamanha a empolgação, o que acaba refletindo no outro a sensação de bem estar, pois é agradável estar por perto de pessoas de bem com a vida, o que influencia a comungar da mesma sintonia.

Assim é o verão, seu calor é um convite irrecusável para sair de casa, para curtir o sol na companhia de muita gente, que esbanja auto astral e nada melhor que estar por perto de muita água para completar a curtição, brindando a vida com uma bebida bem gelada ao som de uma boa música ou banda, sendo sugestivo o acompanhar com movimentos suaves ou atravessando se soltando e dançando, não deixando espaço para tristeza alguma e muito menos para pensamentos negativos.

Tudo brilha, os olhos, os cabelos, a pele, as águas, o verde das plantas molhadas pela chuva rápida e passageira do verão.

Tudo e todos ficam bonitos e iluminados.

Na primavera, nascem as flores e dessa forma o colorido toma conta, tornando agradável o passeio no parte em família, bem como um piquenique para desfrutar o deslumbre da natureza que esbanja todo o seu charme.

A serenidade e a paz predominam nessa estação. O entregar-se a pensamento nenhum. Apenas curtir! Essa é a ordem ditada pelo colorido vibrante das flores que desabrocham incessantemente.

No outono, o secar das folhas abrem caminho para o passar de volta, e o apreciar da beleza das folhas secas caídas, formando um lindo tapete. É um convite certeiro para refletir sobre si mesmo e sobre a vida, trazendo à tona o burburinho da agitação dos pensamentos negativos e positivos, capazes de reciclar, reinventar, renovar, ressignificar, finalizando num verdadeiro balanço de vida, no qual se faz necessária uma faxina, jogando fora todo o excesso desnecessário e aquilo que nada acrescentou ou que é tóxico e de nada serve.

É abrindo espaço para tudo de bom e do melhor que deixamos o bem entrar e tomar conta.

Seria tempo nem do silêncio e nem da inércia, mas sim do arar da terra, preparando-a para o cultivo de plantas frutíferas que darão frutos na hora certa, como forma de gratidão e recompensa por todo o esforço e dedicação, que saciará e trará de brinde algumas ervas daninhas da inveja daqueles que farão questão de vendar os olhos para não verem os seus sacrifícios.

Bem como farão questão de crescer os olhos em cima da abundância dos frutos colhidos, o que poderá desfruir ou danificar a plantação, sendo necessário o uso de um escudo de proteção, fé, para adquirir sabedoria que guiará a utilização dos instrumentos de combate, fazendo-o cessar e evitando assim que alastre na lavoura inteira.

No inverno é o tempo de escassez, onde ninguém escapa dos espinhos, da maldição hereditária, passada de geração em geração desde o pecado originário de Adão e Eva.

Período de luta contra doenças, falta de dinheiro, traições, perdas, rivalidades…, capazes de trazer dor e sofrimento, mas que são passíveis de superação desde que se busque o Amor capaz de vencer todo e qualquer obstáculo.

Deus é amor! E é esse que nos faz grandes e capazes de vencer todo e qualquer obstáculos.

Dessa forma crescemos, ao perceber que não somos nada e nem ninguém se não tivermos Deus conosco.

Ele está à nossa disposição, bastando apenas irmos ao seu encontro para dessa forma passarmos por todas as estações de uma vida plena, fortalecidos e vencedores, prontos para desfrutar da maior dádiva de Deus: a vida.

Deus nos faz viver de bem com a vida e eu gosto mesmo é de gente assim, que vive com Deus ao seu lado.

*Foto de Max Andrey no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Idelma da Costa, Bacharel em Direito, Pós Graduada em Direito Processual, Gerente Judicial (TJMG), escritora dos livros Apagão, o passo para a superação e O mundo não gira, capota. Tem sido classificada em concursos literários a nível nacional e internacional com suas poesias e contos. Participou como autora convidada do FliAraxá 2018 e 2019 e da Flid 2018.