Foque no presente, no aqui e agora! Só quando estamos inteiros no presente conseguimos criar coisa novas!

Resiliência Humana

Você tem que estar totalmente focado no presente para criar coisas novas!

A ideia é começar a mudar suas prioridades de prazer, para que você comece a fazer menos do que não gosta e mais do que ama.

O prazer de fazer aquilo que gosta o leva a sentir o presente e o seu eu – e você não conseguirá CRIAR, a menos que esteja focado no seu momento presente, no seu eu, no aqui e agora, ao menos que o seu presente te traga prazer!

Muitos de nós deixamos nossos corpos vazios, depois de vivermos situações traumáticas, e também depois de muito nos oprimir.

Estamos todos familiarizados com a frase “Você viu aquilo?”.

Sua mente divaga. E vai prestar atenção nos outros e foge de si. Você não está prestando atenção à sua respiração. Você não está prestando atenção em sua sensualidade. Você não pode ter conexão completa quando não está encarando a si mesmo … então não pode criar coisas novas que durarão.

Quando você está aqui, quando está sendo … humano … então pode começar a criar algo. E isso é criatividade. Você está aqui em seu prazer, em seu corpo, na Terra – e é aí que você derruba o céu.

O prazer é uma porta de entrada para o divino, que entra através da sua alegria.

PRIORIZAR O PRAZER

A ideia é começar a mudar suas prioridades de prazer, para que você comece a fazer menos do que não gosta e mais do que ama. Comece visualizando três dias ideais (com base em um exercício de Abraham-Hicks): um dia perfeito em casa, um dia fantástico fora do comum e um dia em que você simplesmente ama e salva o mundo.

Visão 1: O seu dia em casa Ideal 12 horas.

Na vida cotidiana, onde você estaria, o que estaria fazendo, com quem estaria, o que estaria comendo, como estaria ganhando, ajudando, criando, vivendo, amando em um período de doze horas?

Caminhe por tudo o que entraria fazendo nas horas acordadas de felicidade.

Concentre-se no ideal e não se preocupe em como você fará isso acontecer.

Se a felicidade seria “Estou trabalhando de pijama em casa” e atualmente você estiver viajando três horas para o escritório, anote-a assim mesmo.

Mantenha sua visão dentro dos limites do espaço e do tempo. Deixe sua imaginação e idealismo se desenrolarem, mas … salve as coisas realmente impraticáveis ​​como: “Eu acordo em Atenas, almoço em Manhattan e fumo um cachimbo de água para dormir em Rajasthan” para a sua fantasia do dia ausente.

Não se preocupe com o que vai acontecer, ok? Apenas sinta o ideal.

Visão 2: seu fantástico dia ausente por 12 horas!

O próximo passo é extravagante, fantástico, com o tempo dobrado, tipo, se o seu ideal é você estar descansando no Marrocos, fumando um cachimbo de água, você pode fazer isso.

Se você quer passar o dia meditando em Vênus, ou quer fazer amor em Bali, pode fazê-lo.

Suas fantasias lhe dirão muito sobre sua realidade atual. Aquele lugar, o que você estaria comendo? Como você estaria ganhando? Você não estaria trabalhando? Você seria freira? Você teria seu próprio talk show? Sim. Como você estaria ajudando? Eu amo essas perguntas, tanto na sua vida prática quanto na sua fantástica.

Visão 3: Você ama o mundo por 12 horas!

O que lhe daria prazer em termos de serviço ao mundo?

Medite e ore de manhã, mude as leis, limpe praias, doe, cante, aplaude, trabalhe em uma cozinha de sopa, invente um purificador de água global, faça com que todos se reúnam em programas de paz e design para restauração do clima e adoração de crianças? Vá!

O PONTO chave deste “exercício ideal de doze horas” é realmente criar essas horas ideais (ou o mais próximo possível, mesmo que sejam apenas quinze minutos), com a maior frequência possível, até que esse idealismo se torne seu estilo de vida.

*Daniella La Porte. Tradução e adaptação REDAÇÃO Resiliência Humana.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia