Fins de semana felizes. Sempre penso: este fim de semana foi o melhor de todos….Sobre Natureza, luz do dia, companhia perfeita, felicidade.

Patricia Tavares

Fins de semana felizes. Sempre penso: este fim de semana foi o melhor de todos….Sobre Natureza, luz do dia, companhia perfeita, felicidade.

Sobre contentamento, nada faltar, nem exceder. Estar e viver totalmente no “agora”. O Sol, Iemanjá e este Mar Infinito. É MUITA coisa boa junta para pensarmos em algo que não seja bom.

Vida que se vive. Vida que eu amo viver. Vida que eu plantei. Frutos que eu semeei.

Ele ama, eu mais ainda. Ele leve, feliz, eu mais ainda.

Nada pode ser mais fundamental, precioso, do que isso.

Nada é mais urgente que a vida do coração.

Um dia ensolarado, meu filho me pediu para irmos à praia, ganhou uma peteca e um frescobol queria jogar. Totalmente desengonçados, a bola ficava mais no chão do que em na raquete, a peteca também. Mas os risos foram largos, fartos, altos e muitos.

Enquanto as ondas do mar batiam levemente, beijando nossos pés. Estávamos como amo ficar, à beira-mar.

Fizemos isso umas duas horas, por mais que estivéssemos com o protetor, o sol era intenso.

Quando a bola ou a peteca caiam, íamos correndo pegar, ríamos um com o outro, uma felicidade enorme, por tudo de especial que ocorria conosco. Pelo nosso encontro. O jogo que estávamos aprendendo e que mais errávamos do que acertávamos. Mas aquele sentimento de alegria e satisfação, era total.

Um com o outro, sem nada eletrônico, trouxe uma plenitude, uma paz incalculáveis. Os olhinhos do meu filho brilhavam. O meu também, eu parecia mais criança que ele, e como é bom se sentir assim…

Não tínhamos muito dinheiro ali, tínhamos água, um biscoito, uma canga. Não fizemos nada super planejado.

Quando cansávamos um pouco, dávamos uma pausa, caíamos na areia, ele punha a mão no meu rostinho e dizia: -Mamãe obrigada, eu estou muito feliz, adoro a sua companhia, adoro fazer tudo com você.

Eu também, disse. E digo sempre a ele: -Meu filho eu também acho você uma ótima companhia, estou me divertindo muito.

Não pensem que sou a melhor mãe do mundo, tenho muitas falhas, cometo erros, mesmo tentando melhorar. Mas uma coisa é certa, eu me dou por inteira a esta relação. E construo uma parceria mãe e filho, que eu acredito muito. Que ponho fé. Adoro esta relação que estamos construindo dia após dia. Recebo tudo que ofereço a ele.

Tenho este encontro enorme, feliz, com o meu filho.

Em qualquer contexto, esta relação é fácil. Mesmo quando preciso chamar atenção dele. Quando há discordância, é algo tranquilo. As coisas se resolvem fácil, resolvem rápido.

Ele é uma pessoa extremamente especial, generosa, gentil, que consegue desde muito cedo se colocar no lugar do outro, coisa que muitos adultos ainda tem dificuldade em nosso mundo.

Aproveito neste texto para agradecer a minha vida, tudo que eu tenho de bom. Por tudo que vivi até agora, por todas as coisas.

Principalmente por esta enorme oportunidade, de ser mãe deste menino tão incrível, sensível, que sempre me diz coisas tão especiais, tão únicas. Privilégio ser sua mãe. Privilégio poder brincar e ter a sua companhia.

Que Deus me dê muita saúde para brincar muito e sempre, com ele. Para ver seus olhos brilharem, vê-lo tão feliz, realizado pelas simples coisas da vida.

Ele adorava quando sem querer jogávamos a bola do frescobol errada e riamos muito. Que espetáculo podermos rir de nossos erros…

Amor de todas as vidas.

Depois de termos cansado de jogar, ficamos sentados à beira mar com as marolas batendo. Completamente sujos de areia construindo uma muralha para nosso castelo. Ele falou: – Mamãe vamos fazer uma muralha enorme, para que a água não entre e destrua o nosso castelo.

– Filho o nosso castelo é construído com todo amor de nossos corações, nada nem ninguém conseguem ultrapassar, fique tranquilo a muralha já é intransponível, nada de mal nos alcança, nosso castelo é de Amor, e mesmo que hoje, aqui na praia a água destrua, construímos outros. Mas o nosso castelo de verdade está dentro de nossos corações.

Nada vence o amor. O amor nos salva do mundo.

Um pouco mais do barulhinho do mar e do vento, com a água vindo e voltando em nossas pernas. E a paz reinando absoluta.

Trecho da canção: Tocando em frente/Almir Sater
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Patricia Tavares
Sou Psicóloga e Reikiana nível 2, trabalho há 19 anos em consultório com psicoterapia, hipnose clínica. Já trabalhei em hospital, núcleo de violência da mulher. Acredito na vida, no amor, nos bons sentimentos, no perdão, na beleza da alma, na superação, no ressignificar, na humanidade. Adoro escrever e falar sobre sentimentos, superações, motivar pessoas, conseguir promover o melhor, despertar o que possa ser maravilhoso em cada um de nós e libertar pessoas de suas prisões emocionais, com uma nova e especial forma de viver, independente dos acontecimentos da vida.