Feche os olhos, feche o passado. Nada fica sem resposta. Acredite no impossível!

Sil Guidorizzi

Nada fica sem resposta. Acredite no impossível!

E quando a vida passar e o coração estiver sentado à beira do caminho observando o tempo, feche os olhos, feche algumas portas, feche o passado, isole aquilo que foi ruim.

Quando a vida passar e o relógio do tempo mostrar o que foi, o que é e o porquê de ser assim, compreenda.

Nada fica sem resposta, nada é tão misterioso a ponto de não lhe dar um sinal dizendo onde você deveria ter se cuidado mais, onde você deveria ter deixado para trás aquela bagagem que ficou rolando de um lado para o outro sem serventia alguma.

Não se desespere não se condene, não surte pelo que você não precisa.

A estrada pode ser longa, alguns dias mais difíceis, mas Deus garante seu lugar junto Dele mesmo por vezes desacreditando em tudo em todos, mesmo sem perceber que o divino é algo que chega entre um insight e outro entre o descansar da alma, entre as coisas que se conturbam e depois se acalmam.

E quando você respirar mais fundo e soltar todos os fantasmas que ainda assombram seu espírito você vai sentir que não existem correntes que o prendam a nada, a não ser que você queira viver enclausurado num mundo sem visão, sem amor, sem respeito, sem motivo para ser, sem nada para fazer sem nada para sentir.

São suas escolhas, são seus erros e acertos em meio ao seu eu diante das adversidades que chegam abrindo o seu olhar e mostrando um mundo nem sempre digno de conto de fadas, repleto de obstáculos a serem superados, dando-lhe uma visão mais ou menos humilde de tudo aquilo que você aprendeu e colocou em prática.

O céu é único assim como o infinito que tem o poder de seduzir o coração quando ele se abre em novas possibilidades, de um jeito menos aflito. Ninguém está livre do sofrer do perder e buscar a si mesmo novamente.

E quando o reencontro acontece depois de muito se elevar e acreditar na fé que abre portas e distribui mais esperança, o tom muda, a aura clareia, os pés ficam menos cansados das dores que sucessivamente envergaram os dias.

E quando tudo se acalmar depois da longa estiagem, da longa espera que parecia sem fim, haverá mais tempo de colheita tempo de repartir o pão tempo de dar mais amor e ser mais brando consigo mesmo.

Só não mate os sonhos que esperam você agir, só não se descuide. O melhor alimento para a alma é a constante esperança que não pode faltar, é a gratidão por poder vencer os dias e ter abrigo.

É reaprender a andar nem que seja de muletas, mas sentindo-se na obrigação de ser um pouco melhor a cada dia, com obstinação.

Acredite no impossível!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.