Falar sobre o que dói, incomoda ou preocupa é o segredo para uma relação saudável!

Resiliência Humana
falar-sobre-o-que-doi-incomoda-ou-preocupa-e-o-segredo-para-uma-relacao-saudavel

Falar sobre o que dói, incomoda ou preocupa é o segredo para uma relação saudável!. Esconder emoções em nosso relacionamento nos prejudica: Como agir?

Por Valeria Sabater

Se nos sentirmos desapontados, zangados ou frustrados com o nosso parceiro, faríamos bem em informá-lo.

Não vale a pena esperar que o outro perceba ou adivinhe. Falar sobre o que dói, incomoda ou preocupa tornará o relacionamento mais sincero e saudável em todos os momentos.

Esconder emoções em nosso relacionamento às vezes pode se tornar uma constante; um recurso que tenta manter um vínculo que às vezes vacila. Silenciamos nossa raiva e frustrações para não perturbar o outro. Silenciamos as decepções para não causar dano, porque não queremos mostrar à outra pessoa nossos reais sentimentos.

Mascarar sentimentos, pensamentos e sensações faz mal à saúde. No entanto, no nível afetivo costuma ser ainda mais prejudicial porque nos deixa sujeitos a sermos encapsulados no desconforto, sem purificá-lo, sem dar o passo para expressar nossos abismos internos com palavras.

O medo do dano, às vezes nos priva da oportunidade de resolver muitos desses problemas.

No entanto, a maioria de nós é assim. Daqueles que preferem ficar calados e esperar que o outro adivinhe -magicamente- o que nos acontece.

Silenciamos e deixamos o tempo passar, invalidando- nos, afundando as preocupações e divergências no fundo de nossas mentes.

Não esconda as emoções em um relacionamento de casal.

Gerenciar, regular e administrar nossas emoções é uma competência capital em qualquer área da vida, mas é ainda mais no seio das relações afetivas.

Bem, é verdade que nem sempre podemos ser completamente honestos com a pessoa que amamos. Às vezes, há pequenas coisas que guardamos para nós mesmos, quase inconscientemente.

Pode ser, por exemplo, que nosso parceiro esteja animado com uma viagem de trabalho ao exterior. Mostramos a ele essa mesma felicidade porque sabemos que é algo positivo para ele. Porém, no fundo, o que sentimos é tristeza porque ficaremos alguns dias sem sua companhia. Nesse caso, esconder essa emoção não tem grande significado. No entanto, isso acontece em outros casos.

Não é saudável guardar a raiva por exemplo, a dor de se sentir incompreendido ou desvalorizado.

Não é bom esconder medos, nem é apropriado camuflar decepções do dia a dia.

Esconder emoções em nosso relacionamento nos coloca em uma posição claramente desvantajosa. Aos poucos, vamos acabar escondendo tanto de nós mesmos que seremos submetidos a um sofrimento crônico e àquela perigosa camuflagem emocional.

Esconder o que você sente fará com que qualquer relacionamento esteja fadado ao fracasso

Estudos, como os realizados na Universidade de Gênova (Itália), indicam que, em média, a repressão emocional leva à vivência de problemas evidentes no nível relacional. É até comum que esses links terminem em falha e ruptura.

Assim, a pesquisa liderada pela Dra. Patrizia Veloti mostrou que o fato de ocultar ou reprimir emoções está relacionado à insatisfação, desconfiança e à evidente dificuldade em resolver problemas.

Além disso, geralmente há outro fato importante: a pessoa que guarda o que sente a sete chaves na esfera relacional também o faz em todos os tipos de laços, como relações de amizade.

Mesmo que você reprima, seu parceiro percebe (o contágio emocional)

Há um problema óbvio com a estratégia recorrente de esconder emoções: fazer isso cria desconforto e esse estado emocional negativo é percebido. Não importa que sejamos mestres na arte da camuflagem de nossos estados internos, em geral nossos parceiros emocionais acabam percebendo que algo está acontecendo.

É verdade que seu parceiro pode não saber o que você pensa. Ele não será capaz de detectar que você estava com raiva porque não ligou para avisar que ia se atrasar na noite anterior. A outra pessoa não consegue adivinhar o que você está pensando, mas pode sentir seu desconforto.

Quando esconder emoções em nosso relacionamento é uma constante, nosso humor muda, perdemos coragem e autenticidade.
Esse estado de insatisfação interna se reflete de várias maneiras externamente e o contágio emocional atinge a outra pessoa.

Além disso, há um fato surpreendente.

A pessoa acostumada a reprimir o que sente também não é muito hábil em comunicar emoções e expressar sinceramente o que lhe acontece. Essa dificuldade agrava ainda mais a situação, gerando divergências, discussões e profundas frustrações.

Como parar de esconder emoções em seu relacionamento

Esconder emoções em nosso relacionamento nos levará a um estado constante de insatisfação. É uma forma de tortura psicológica e uma forma de imaturidade emocional.

Assim, e embora por vezes seja difícil qualificar-nos nesta matéria, é necessário dar o passo e comprometer-nos com esta aprendizagem que vai garantir muito mais do que um maior bem-estar ao nível do casal. Também permitirá que se sentam melhor em relação a eles mesmos.

Estas seriam algumas chaves:

Percepção emocional: Sentir, aceitar, validar. Cada emoção vivida é válida e merece sua atenção. Se dê atenção! É saudável olhar para si mesmo.

Em um relacionamento com um parceiro, nem tudo que sentimos terá uma valência positiva. Decepção, raiva, raiva, medo ou frustração também têm seu lugar. Você deve aprender a deixar espaço para eles, nomeá-los e validá-los.

Honestidade emocional: Se dói, é importante. Antes de ser honesto com seu parceiro, você deve ser honesto consigo mesmo.

Se algo lhe causa sofrimento, constrangimento, raiva ou desconforto, a última coisa que você deve fazer é deixar ir ou reprimir essas emoções. Tudo o que dói merece sua atenção.

Sinceridade emocional: O silêncio para não machucar o outro, poupando assim nossa dor, não é saudável em um relacionamento.

A sinceridade não é prejudicial na maioria dos casos, é higiênica e até necessária. Porém, sim, você tem que saber expressar o que sente de forma assertiva, empática, habilidosa e respeitosa.

Falar sobre o que dói e incomoda no dia a dia, por menor que seja, permite que nos conheçamos melhor. Graças a isso, ativamos estratégias para chegar a acordos, solucionar problemas e, assim, fortalecer nosso relacionamento.

Parar de esconder emoções em nosso relacionamento com um parceiro é um ato saudável de honestidade que beneficia a todos que decidirem praticá-lo.

*DA REDAÇÃO RH. Com informações LMM. *Foto de Egor Vikhrev no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia