Faça uma faxina mental, livre-se de tudo aquilo que lhe faça mal

Faxina mental: limpando a casa e organizando as gavetas.

Wilson Pereira

Tudo tem início no mundo mental, depois de certo tempo de foco e energia desprendida, manifesta-se nesse plano físico. Assim, seguimos essa caminhada, e desde o nascimento vamos enchendo nossa mente como se fosse uma mochila. Dessa forma, com o passar do tempo, a mochila pesa e interfere em nossa jornada.

Assim, como fazemos nossa higiene pessoal todos os dias, precisamos também fazer uma higiene mental. Sabemos que para manter a nossa saúde e a de nossa família em dia, manter a nossa casa limpa e organizada é essencial. Precisamos adquirir essa consciência também em relação à nossa casa interna. Organizar e arrumar o nosso mundo mental também é essencial para a nossa saúde física, mental e espiritual.

Sabemos como é bom estar em um ambiente limpo e organizado. Mas, se você está com o seu mundo mental desorganizado e abarrotado de coisas inúteis, mesmo frequentando um ambiente limpo e organizado, você irá achar algo para reclamar. Se esse for o seu padrão mental, saiba que o seu mundo externo é uma projeção da sua bagunça interna.

Lixos da mente comprometem a saúde física

Acumular em sua mente situações negativas em longo prazo poderá lhe trazer sérios desconfortos em seu corpo físico. Faça uma faxina mental, eliminando da sua vida aquilo que lhe traz sofrimento.

Passamos por muitos momentos que consideramos críticos nesta caminhada. Em alguns deles, somos o primeiro na linha de chegada; em outros, somos considerados retardatários pela sociedade. Isso pode acontecer com o fim de um relacionamento, a demissão de um emprego ou mudança de cidade. Nesse momento, é importante fazermos aquela faxina mental, “limpar a casa e arrumar as gavetas”.

Infelizmente, muitas pessoas não dão importância à organização de seu mundo interno, dessa forma, quando passam pelos momentos críticos, entregam a responsabilidade para o tempo, acreditam que o tempo cura. Dessa forma, começam os grandes problemas internos, pois guardam os desconfortos causados pelas suas relações conflitantes esperando que o tempo as resolva.

É como se você abrisse o seu guarda-roupa e desse de cara com aquela peça dos anos 1970 ou 80, esperando a moda voltar, ou aquela calça Jeans esperando o seu regime fazer efeito e você voltar a pesar 56 kg.

Infelizmente, os conflitos não resolvidos do passado sempre se farão presentes nas relações atuais, é dessa forma que o Universo nos dá a oportunidade para fecharmos os ciclos.

Arrume a sua casa interna e organize as suas gavetas mentais, não acumule lixo e coisas desnecessárias. Faça do seu ambiente mental um lugar agradável de estar.

Aprenda com os momentos de desconfortos, mas não guarde nada em sua mente, esperando o momento da vingança. Essa postura é para pessoas sofredoras.

Somente semeando atos de amor seremos merecedores de uma boa colheita, portanto, antes de guardar algo em seu mundo mental, faça a seguinte pergunta: isso irá contribuir para minha felicidade ou infelicidade? E, com a resposta em mente, decida o que irá guardar em suas gavetas mentais.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Wilson Pereira
Graduado em Psicologia e Especialista em Saúde Mental pala AVM - Faculdade Integrada - Manaus / AM - Tanatologia - CTAN - Centro de Estudos em Tanatologia / Fortaleza - CE - Formação em Psicoterapia Reencarnacionista e Regressão Terapêutica – ABPR – Porto Alegre / RS. Palestrante e autor dos Livros: Escola da Vida... Caminho para a Felicidade - O Grande Encontro - Câncer... Por que Comigo? Apaixonado por leituras, filmes, músicas e pela família.