FAÇA ISSO SE VOCÊ QUISER PARAR DE SOFRER

A dor faz parte da vida, mas sofrer por dias, meses e anos é uma escolha. Todos nós sentimos dor. E toda dor está relacionada com uma perda ou com um medo de perder algo ou alguém.

A dor é inevitável. Faz parte do ser humano. Muitas vezes, no entanto, alimentamos essa dor com os pensamentos negativos, ou com as lembranças de dor que guardamos e ruminamos continuamente. São essas atitudes inconscientes que nos fazem sofrer, não a dor, a dor não é permanente, nós é que a mantemos em cativeiro e nos apegamos a ela.

É difícil admitir que somos nós que criamos o sofrimento, mas é exatamente isso que afirma Sheri Van Dijk, MSW, em seu livro Calming the Emotional Storm: Using Dialectical Behavior Therapy Skills to Manage Your Emotions & Balance Your Life.

No livro, Van Dijk nos ensina a validar as nossas emoções para que possamos aprender a usá-las a nosso favor. Ao aprender a deixar as emoções fluirem livremente, sem resistência, conseguimos evitar crises e melhorar os nossos relacionamentos.

A gente cria sofrimento pquando não aceitamos a realidade como ela se apresenta. Quando acreditamos que estamos sendo injustiçados e nos revoltamos com os acontecimentos dizemos: “Não é justo”, “Por que comigo?”. Quando pensamos: “Isso não deveria ter acontecido” ou “Não aguento mais!”, passamos a alimentar o sofrimento, inconscientemente.

Passamos então a travar uma luta interna contra a dor, acreditando que lutar é a única maneira de nos proteger. Mas na verdade, quando escolhemos brigar com a realidade, não estamos nos protegendo de nada, pelo contrário, estamos fortalecendo o sofrimento.

Começamos então a tentar evitar a dor ou fingir que ela não existe, mas esse fingimento, nos leva a cometer atitudes e a promover ações nada saudáveis, como recorrer a substâncias que nos anestesiam, em vez de nos tornar conscientes do que devemos fazer no presente para sair do estado de sofrimento.

O segredo para sair desse estado angustiante é aceitar a sua realidade. Isso significa que você deve parar de lutar contra, que você precisa parar de negar a verdade e reconhecer quais comportamentos que você está tendo que estão causando essa dor. É sobre você, não sobre os outros.

Quando você admite para si mesmo, vvocê entra em um processo de autoconhecimento que gera autorresponsabilidade, e assim, você se sente forte para mudar o que se faz necessário e agir positivamente diante do caos.

Aceitar não significa se submeter ou se resignar, pelo contrário, é olhar para a situação trazendo soluções simples para o presente, e não criar mais conflitos e problemas.

É decidir perdoar para seguir em frente, é trocar emocções negativas por positivas, é parar de se identidicar com a dor e começar a acessar o amor.

É parar de acreditar no impossível e que não existe solução para o seu problema. É olhar para o problema com carinho e se colocar a serviço com amor para retirar dessa dor a experiencia e a lição que ela quer te ensinar.

É assumir o compromisso consigo mesmo de modificar a sua realidade com ações efetivas e mudanças de hábitos.

É observar os próprios pensamentos e educar a mente para que ela te obedeça, e não você, obedeça a ela.

Isso não acontece da noite para o dia, é preciso perseverar com obstinação, todos os dias. A mente é como uma criança, ela precisa da sua orientação positiva, dos seus elogios, da sua motivação consciente. Se você permite que ela faça o que quiser, ela se torna birrenta e controla a sua vida.

Você precisa estar no comando e enviar os comandos posivos para a sua mente, para que ela saiba que você é quem manda.

Silencie os julgamentos, as críticas, as cobranças e as exigências. Fale bem de você em seus diálogs internos. Pense bem de você. Traga para o consciente as suas habilidades e competências. Faça afirmações positivas e escute frequencias elevadas durante o dia.

Mas sobretudo, medite. Respirar conscientemente é um santo remédio.

Aceitar pode ser difícil. Mas é algo que que você deve e precisa praticar para deixar de sofrer e começar a viver plenamente.

Se você sente dificuldade em aceitar a sua realidade, faça terapia. Envie uma mensagem por direct para @rhamuche e agende uma consulta individual. Faça esse movimento de amor por você e procure ajuda para parar de sofrer!

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar. Foto de mari lezhava no Unsplash.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.