Eu sou muitas coisas. Sou tantos que às vezes nem sei como lidar comigo.

Guilherme Moreira Junior

Eu sou muitas coisas. Sou tantos que às vezes nem sei como lidar comigo.

Eu me entrego demais porque quero ser feliz, mas também me protejo demais com medo de nada dar certo.

A tristeza me assusta, mas sorrisos me encantam.

Sou covarde quando penso que posso morrer sozinho, mas também imagino a grandeza que deve ser abraçar a solidão e a liberdade que ela proporciona.

Sou a ressaca no dia seguinte, mesmo após ter prometido que não me afundaria mais nessas fugas emocionais.

Mas também sou a serenidade de quem acha melhor gastar essa energia para autossabotagem com viagens inesquecíveis.

Sou a vontade de fazer sexo pela manhã, seguido daquele banho a dois.

Tudo isso enquanto o cheiro do café transborda o seu aroma na casa.

Eu sou muitas coisas, eu sei.

Nem tudo faz sentido ou tem uma previsão para acontecer. Apenas sou. Caos e poesia, em todos os direitos, exclusivamente coração.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS




Guilherme Moreira Junior
"cidadão do mundo com raízes no rio de janeiro"