Eu nunca me interressei pelas coisas materiais que alguém poderia me dar, eu me importo com respeito, atenção, honestidade, lealdade e esforço. Esses presentes significam muito mais do que qualquer coisa que o dinheiro possa comprar.

Eu nunca olhei para alguém e desejei os seus bens, sempre me impressionou a capacidade que cada pessoa tem de fazer o bem e o respeito com que tratam os seus semelhantes.

É muito frustrante e doloroso quando as pessoas não o respeitam, quando elas não ouvem você, quando colocam seus sentimentos de lado, não acolhem suas idéias, o que parece é que você, simplesmente não importa para elas.

Muitas pessoas só olham para você quando você alcança algum sucesso na vida, caso contrário, você é apenas um fantasma perambulando por aí, sem importância nennhuma.

Caso você já tenha vivenciado essa dor, você deve saber perfeitamente que respeito não se compra, se conquista. Mesmo quando pensamos não ter nada para oferecer, sempre possuímos alguma coisa.

Pergunte a si mesmo como alguém que é respeitado agiria na situação em que você se encontra. Em seguida, aja assim.

Se você mesma não se respeitar e perceber que valoriza mais os bens dos outros do que o respeito que eles lhe oferecem, você precisará avaliar a forma como você mesma está se tratando.

Olhe com carinho e perceba se as suas falas não são, comumente, autodepreciativas, ou se você, frequentemente, utiliza do humor que rebaixa outras pessoas, se você chegar a conclusão que se comporta dessa maneira, é possível que você não conquiste o respeito dos outros facilmente.

Pessoas que se importam mais com as coisas materiais do que com as atitudes das pessoas são aqueleas que estão a todo momento olhando para o que falta.

Pessoas que reclamam de não ter e que valorizam o ter são pessoas mesquinhas que, geralmente, não sabem acolher um abraço sincero com o valor que ele possui.

São pessoas que acreditam que acreditam que são melhores que os outros, mas não agem dessa maneira. Falam muito, mas agem pouco e, quando agem, seus atos não acompanham suas palavras.

Eu nunca me interessei pelas coisas que as pessoas poderiam me dar, eu valorizo o respeito, a lealdade, o amor, a justiça, a capacidade dos outros de fazer o bem…

Essa noção de valor me fez rico, me colocou em um patamar de virtude que é impossível de ser destruído. Isso me fez forte, confiante e me levou a lugares melhores.

Nunca fui de me gabar das coisas que já conquistei na vida porque sei que daqui nada se leva, a não ser o amor que eu despertei nas pessoas.

Aprendi que a humildade é a chave que nos faz conquistar o respeito dos outros.

Se me permite dar um conselho amigo, não sinta receio de dizer às pessoas o que há de bom em você. Não sinta medo de defender quem você é quando falar sobre si mesmo.

A principal maneira de impedir que os outros tirem vantagem de você é estabelecer limites claros e aplicáveis.

Digamos que você sinta que seu amigo está se aproveitando de você. Eles vêm a sua casa quando querem, comem sua comida e dormem no seu sofá. E eles nunca pedem permissão ou contribuem com dinheiro para mantimentos, mas possuem um status social invejável.

Eu me pergunto por que, muitas vezes, permitimos que, pessoas com esses comportamentos, permaneçam em nossas vidas?

A resposta é que, quando não nos respeitamos, não honramos a nossa família de origem, acabamos atraindo pessoas para o nosso convívio que não nos respeitam e nos desonram.

Se você deseja melhorar suas habilidades sociais, autoconfiança e capacidade de se conectar com alguém, você precisa aprender a se priorizar e a valorizar quem você é.

Os seus valores precisam ser fortes para que você desenvolva a confiança em si mesmo.

Ao passo que, quanto mais confiante você se torna, menos você se aprisiona nessa “noção de importância” que o ego cria.

Quase sempre há uma razão pela qual as pessoas fazem as coisas que fazem. Mas se elas não respeitarem seus limites, talvez você precise fazer mudanças mais drásticas. Infelizmente, pode ser necessário cortar o contato com certos “amigos”.

Talvez seja necessário mudar as próprias percepções diante de tudo que você valoriza.

Se você sentir que tem dificuldade de valorizar o que realmente importa e impõe valor as coisas que não levamos desse mundo, me chame no direct @rhamuche, eu posso te ajudar.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Robson Hamuche, idealizador do Resiliência Humana, terapeuta transpessoal e Constelador Familiar. Foto de Wonderlane no Unsplash.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Robson Hamuche é Terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar, compõe a equipe de terapeutas do Instituto Tadashi Kadomoto (ITK). É também idealizador e sócio-proprietário do Resiliência Humana, grupo de mídia dedicado ao desenvolvimento humano, que reúne informação de qualidade acerca de todo o universo do desenvolvimento pessoal, usando uma linguagem leve e acessível.