Eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas venci a mim mesma!

Eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas hoje, consigo perceber que, todas às vezes que o fracasso me alcançou, eu andava distraída e, por isso, permiti que ele me encontrasse.

Eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas digo quase, porque tive humildade para reconhecer onde eu errei e o que ainda precisava aprender diante da queda inevitável.

Eu fracassei em quase tudo nessa vida e, digo quase, porque em diversas ocasiões, acertei, mesmo, sem pretenção de acertar.

Eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas venci um forte limite que me atormentava e enfraquecia as minhas relações: a arrogância.

Essa vitória foi conquistada depois que aprendi a pedir ajuda e admiti a minha própria ignorância. Ganhei essa batalha, assim que consegui me desvencilhar do meu senso de importância, e parei de me levar tão a sério.

Eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas esse quase que me resta é tudo pra mim. Passei a rir das minhas esquizitices e das minhas certezas absolutas, desapeguei da necessidade de aprovação e reconhecimento, parei de querer agradar os outros e comecei a me enxergar como prioridade, não por egoísmo, mas por pura necessidade.

Eu fracassei em qusae tudo nessa vida, mas estufo o peito e me orgulho de dizer QUASE!

Quase me afundei em um lodo pegajoso e fétido chamado vaidade, quase me joguei no mais fundo poço, quase me deixei atropelar pelas dores do mundo, quase me entreguei a consciência coletiva do medo, da opressão, da injúria, da intolerância, da revolta e da manipulação.

Eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas o meu sucesso, bebo na resiliência, na minha capacidade de olhar para as agruras da vida com esperança, com fé, aceitação e confiança. Bebo validando as minhas lutas, as virtudes que desenvolvi e, os valores que nunca abri mão.

Eu fracassei em quase tudo nessa vida, menos na minha capacidade de me reinventar, de buscar novas formas de viver, de me entusiasmar com tudo o que é simples, de ser leal e honesta, de ser confiável e justa, de reverenciar a beleza, de valorizar o poder que vem da natureza, dos seres vivos e de tudo que existe no Universo.

Eu fracassei sim, em quase tudo, mas ganhei sabedoria, força, coragem, equilíbrio interior – todas às vezes que escolhi me levantar, em vez de me entregar ao vitimismo e, continuar no chão.

Eu fracassei em quase tudo, eu sei e, me recordo bem, tudo o que já enfrentei e superei, mas hoje, posso dizer que superei um por um porque parei de tecer julgamentos, parei de buscar a perfeição, parei de me punir e de me sacrificar, parei de mendigar afeto… E deixei de jogar no time contrário, assumi a minha torcida, vesti a minha camisa e virei o jogo nos últimos minutos do segundo tempo…

Eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas fiz um golaço quando me acolhi e me olhei de perto com carinho, quando resolvi dar a mim, o colo que eu precisava, quando decidi mergulhar bem fundo até encontrar águas mais tranquilas…

Leia mais: Quando alguém te ofende, como você reage? Foge, revida ou paralisa?

Eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas percebi que insistir em permanecer no raso era uma grande tolice, as ondas quebram na cabeça e fica muito difícil pensar, trazer soluções, quando precisamos nos proteger das pancadas sucessivas.

Então mergulhei mais fundo, venci o medo das minhas má águas, atravessei por elas gentilmente, pedindo permissão e, elas amorosamente, foram abrindo passagem para que eu pudesse chegar nas profundezas da minha própria criação e, foi lá, que eu encontrei a mansidão. A paz de espírito que muitos procuram.

Sim, eu fracassei em quase tudo nessa vida, mas o “quase” me salvou. Foi ele quem me ajudou a trilhar os caminhos mais desafiadores que existem.

Percebi, depois de muitos fracassos, que eu não precisava vencer os outros, só a mim mesma e, essa, foi a minha maior vitória.

O maior prêmio que eu poderia receber nessa existência.

Eu me trouxe de volta. Agora, me tenho em mim e, mesmo colecionando tantos fracassos, hoje, posso dizer que venci.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Iara Fonseca, jornalista, escritora, editora de conteúdo dos portais Resiliência Humana, Seu Amigo Guru, Homem na Prática e Taróloga. Para agendar uma consulta de Tarô Espiritual com a Iara, mande um direct para @ESCRITORAIARAFONSECA

*Foto de Jayden Yoon ZK no Unsplash.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Jornalista, escritora, editora chefe e criadora de conteúdo dos portais RESILIÊNCIA HUMANA e SEU AMIGO GURU. Neurocoaching e Mestr em Tarot. Para contratação de criação de conteúdo, agendamento de consultas e atendimentos online entrem em contato por direct no Instagram.