Eu desisti do amor!

Re Vieira

Amanheço como se fosse carnaval em plena segunda-feira, desejo ir ao cinema com o Gabriel, talvez pegar uma praia com o Flávio e jantar à luz de velas com a Carlos. Gosto da possibilidade de me apaixonar, já provei vários sabores de beijos e tenho na memória os melhores perfumes.
Ao analisar friamente por fora e sem conhecer a minha essência, alguém com um mínimo de bom senso diria: “Que guria fria.”

Mas a realidade é que ninguém experimentou ficar para algo além de uma boa saída, quem sabe se ele tivesse cancelado o táxi e ficado para uma xícara de café, ou que não aceitasse apenas ir ao cinema, mas também se interessasse em ir a partida de futebol ao meu lado com todas aquelas parafernálias de quem fica em uma arquibancada torcendo loucamente, quem sabe ele pudesse ser alguém que poderia vir a ser mais que uma simples ficada.

Muitos me julgam como uma garota fugaz, mas quem é que quis ir além de uma boa balada? Quem quis saber onde eu morava? Minha comida preferida, ou ir no show da minha banda? Quem quis me conhecer além da aparência? Quem teve vontade de mergulhar nas inconstantes águas do mar do meu coração? Todos decidem desembarcar no primeiro porto, mas nunca continuam a velejar até mais um pôr do sol.

Ao meu ver, eu apenas não encontrei alguém que faça valer apena jogar a âncora, porque quando essa pessoa desafia nossos sentidos não pensamos em mais nada, apenas nos jogamos no mar, mesmo sem sabermos nadar, porque aí que está a graça, entende?

Alguém que nos roube do marasmo do dia a dia, e nos deixe de pele arrepiada, coração pulsante, mãos geladas quando se aproxima do encontro tão desejado, alguém que nos desafie a deixar a nossa zona de conforto para confrontar um não, um talvez, a espera pelo momento de ver a pessoa, a saudades de nem sempre ter por perto, a despedida, a vontade louca do desejo e também a de ser desejada.

Não sou apenas uma guria dessas que tem um que de “cafajeste” como marca maior, sou apenas uma pessoa que não encontrou aquele alguém que me desafie a fazer o que nunca fiz antes, meus olhos não brilham com o comum, minhas pernas não bambeiam por qualquer tipo de beleza, minha insônia não é efeito de um bom beijo, isso são apenas adereços, desejo mais que pele, mais que química, mais que a porra de um tesão, desejo alguém que faça com que o meu coração sinta que vale apena sentir em cada batida que der, ainda não encontrei o extraordinário que me faça desejar algo a mais. Aquele qual irei olhar e vou dizer: – Porra velho, quem é você? Ele vai sorrir e responder: Sou o garoto que fará o seu coração derreter.

O garota de coração de gelo não é tão complexa quanto ela faz transparecer, ela é apenas uma mulher que não vive a espera do amor, ela não quer qualquer amor, mas sim aquele que faça algo dentro si bater mais forte que o normal, e no final do dia, ela vai sorrir e pensar. – Como valeu apena te conhecer!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Re Vieira
Re Vieira, guria apaixonada pela vida, escorpiana formada em direito, amante das palavras, ama café, gente divertida e vinhos, sou aspirante a escritora, louca de intensidade e sobrenome, tenho 27 anos mas perco a maturidade diante de um sorvete com gomas de mascar, me convidem pra beber e viramos amigos de infância.

COMENTÁRIOS