Estar sozinho não significa solidão!

Priscila Andrade

Vamos entender o conceito de solidão, visto por outro ponto.

Em uma festa de casamento de um amigo, em certo momento, eu me vi sentada observando toda a felicidade do casal naquele momento. As famílias reunidas dançavam de uma forma tão alegre!

Embora estivesse de dia, as luzes colocadas no jardim deram um toque suave e harmonioso. As pessoas convidadas, todas eram amigas bem próximas de ambos os noivos. Cada detalhe daquele mini wedding estava, simplesmente, perfeito!

Sozinha, eu me sentia grata por estar ali. Até que veio em mim uma senhora e questionou o que uma jovem “atraente e simpática” fazia sozinha lá. Ela começou a fazer tantas perguntas!


Questionou tanta coisa e ficou inconformada por eu não me incomodar em estar sozinha. Começou a me contar que na minha idade, ela estava comemorando cinco anos de casada, e estava grávida do segundo filho.

A caminho de casa, ponderando sobre nossa conversa, dei-me conta de que em momento algum ela perguntara se eu estava feliz por estar só. A única coisa que fez ao ir embora, foi me olhar com rosto de piedade e dizer: “Agora preciso ir, vou deixá-la encarar a sua solidão.”
Opa, opa! Mas quem disse que eu estava vivendo uma solidão?

Ela ao menos sabia o que é solidão?

A diferença entre solidão e solitude:

Como disse um dos grandes mestres da meditação: “ Solidão é a ausência do outro. Solitude é a própria presença.” (Osho)

Existe uma grande diferença entre solitude e solidão. Por falta de conhecimento, as pessoas tendem a teimar que estar sozinho é triste, é ruim, faz mal. Nem sempre! Aprenda que estar sozinho, não significa estar sofrendo.

A solidão, pode sim ser associada à tristeza, mágoa ou sofrimento. É a falta de alguém, a dependência.

A solitude, torna viável o silêncio a paz interior, que é o que, muitas vezes, em nossas vidas precisamos e buscamos.

O que há de mais delicioso na solitude, é a liberdade e o autoconhecimento que ela proporciona. Você não se torna dependente de alguém e nem sente necessidade de fazer algo sempre acompanhado, mas quando sente desejo de estar com os amigos ou alguém específico, também não vê como um problema. A solitude proporciona segurança em relação a quem você é.


Não pense também que solitude é querer estar sozinho sempre, porque não é. Como disse Balzac uma vez: “A solitude é ótima, desde que você tenha alguém para contar que a solitude é ótima.” É maravilhoso passar por um momento de solitude. Mas confesso que dividir o que aprendeu e viveu em sua solitude com alguém que ama, é melhor ainda. Seja uma amiga, mãe ou namorado (a). É difícil imaginarmos uma vida completamente só, sem pessoas ao nosso redor, então, por que privar-se de momentos maravilhosos consigo mesmo?

Então, antes de questionar alguém, é importante saber como essa pessoa está vivendo. Compreender o momento das pessoas é algo completamente importante na construção de relacionamentos que desenvolvemos ao longo da vida. Lembra que não podemos julgar o próximo, pelo nosso ponto de vista, por quem somos e pelo que enxergamos porque quase nunca, estaremos certos em relação a ele.

Não tenha medo de estar consigo mesmo, de ir ao cinema sozinho, de fazer comprar sozinho. Viajar sozinho. Você dorme e acorda com o seu travesseiro, estando com alguém ou não. Então, por que temer a própria companhia? Se no final das contas, é com ela que você vai estar? Aproveite!

Divirta-se. Ame-se. Você vai aprender que ter alguém é mais um escolha que opção. É mais que uma necessidade. É vontade. E só assim, estará pronto para dividir o seu mundo e conhecer, de verdade, o de outra pessoa.

Lembre que a solidão é dependência. A solitude é independência. Liberdade!

Mesmo que seja por um fim de tarde, ou um final de semana, viva a solitude!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Priscila Andrade
24. Apaixonada pela vida! Amante de uma boa praia e um céu estrelado. Carioquíssima vivendo em São Paulo.