“Escrevo o que sinto mesmo que os outros não me entendam.”

Arkab

Charles Bukowski!

Você já deve ter ouvido falar neste nome. Caso não venha a ser familiar, eu lhes esclareço sobre o mesmo. Bukowski foi um escritor e poeta nascido na Alemanha em 1920. Famoso por seu estilo obsceno e totalmente coloquial. Charles Bukowski foi um dos maiores escritores literários no seu país e anos depois, conquistou o mundo com suas obras magistrais. Porém, aquele velho bêbado e charmoso, não conseguiu alcançar o gingantesco sucesso facilmente, assim, de uma hora para outra. Pois ele havia sido rejeitado por diversas editoras pelo seu jeito invioladamente obsceno de escrever sobre porres e relacionamentos baratos.

Tempos depois, dentre tantos “nãos” cravados em sua alma assim como em seus ouvidos, Bukowski afogou-se ainda mais na bebida e em garotas mais jovens que costumavam ser romanticamente burras para ele. Mas você deve estar se perguntando o que a história de um velho bêbado e tarado por garotas mais novas tem a ver com o fato de tornar-me um escritor? Eu já lhe explico.

Após um longo período, Bukowski já havia esquecido de todas aquelas rejeições à respeito de suas obras e continuou a escrever para si mesmo. Se eu pudesse resumir o pensamento dele seria mais ou menos assim: “Escrevo o que sinto mesmo que os outros não me entendam.” Era isso o que significava ser escritor. E é isso o que muitos não entendem quando começam a arte da escrita. A maioria das pessoas acham que devem escrever o que os outros querem ouvir. Quando na verdade, é justamente o contrário. Você deve escrever o que o seu coração pede, grita, xinga, fala ou deseja. Escrever aquilo que se sente é mágico e libertador.

Alguns anos depois, um jovem garoto alemão começou um trabalho abrindo uma pequena editora perto de onde Bukowski residia. E não demorou muito tempo para que aquele garoto se interessasse pelo trabalho daquele velho poeta. Posteriormente, Charles Bukowski vendeu mais de 2 milhões dentre todas as suas obras e tornou-se um dos escritores mais fascinantes e influentes de sua época – até hoje – por seu estilo próprio e único.

“…O que você precisa saber antes de tornar-se um escritor?…” É um questionamento sobre o que você precisa escutar e entender dentro de si mesmo para tornar-se um. Mas deixo a resposta para essa questão nas mãos daquele velho safado. Disse ele;

– “Quando você escreve apenas para ser famoso, você caga tudo. Não quero ditar regras, mas se existe uma, ela é: os únicos escritores que escrevem bem são aqueles que precisam escrever para não enlouquecer. Aqueles que escrevem o que sentem mesmo que os outros não entendam.”

Entende aonde eu quero chegar?

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Arkab
Apaixonado pela poesia feminina. Acredito fielmente que o amor seja o infinito que resolveu morar no detalhe das palavras. Muito prazer, eu me chamo Pedro Ficarelli, e escrevo com o único intuito de pôr palavras onde a tua dor se faz insuportável.